6 Dicas Da Nutricionista Para o Fim Do Ano

christmas-dinner-2428029_1920
Considerando que tanta comida atípica e calórica disponível no fim do ano acaba se tornando um certo desafio para quem está tentando manter uma alimentação equilibrada, melhorar alguma doença e/ou até reduzir o peso, vale lembrar e adicionar algumas dicas sobre alimentação para essa época do ano.

Mais um ano chega ao fim e, tradicionalmente, muitas pessoas se reúnem em casa ou no trabalho para confraternizações com refeições fartas e variadas.

Em um contexto histórico, as festas de dezembro foram estabelecidas sob uma prática pagã (culto ao deus da luz ou sol invicto) e sob o conceito religioso da suposta data do nascimento de Jesus, instituída em 221 a.C. pelo historiador “cristão” Sextus Julius Africanus, como uma “alternativa” ao culto pagão.

Porém, muito antes disso, o costume de comemorar a chegada de um novo ano originou-se há 7.000 anos a.C., com a celebração do solstício de inverno, a noite mais longa do ano no hemisfério norte. Dessa madrugada em diante, o sol fica cada vez mais tempo no céu e, naquela época, a abundante colheita de alimentos era garantida.

Uma versão da história fala também sobre o antigo costume das famílias europeias de, no fim de dezembro, deixarem as portas das casas abertas para receberem viajantes e peregrinos, e assim, confraternizar com eles ao redor da mesa.

Essa cultura é tão enraizada hoje que, mesmo com a atual suspensão da aglomeração, seja de amigos ou parentes, os “preparativos gastronômicos” estão em alta. Aqueles que não se ajuntarem, provavelmente terão alguma refeição especial com a família.

Considerando que tanta comida atípica e calórica disponível no fim do ano acaba se tornando um certo desafio para quem está tentando manter uma alimentação equilibrada, melhorar alguma doença e/ou até reduzir o peso, vale lembrar e adicionar algumas dicas sobre alimentação para essa época do ano:

1. Não é necessário “correr” da comida:

A comensalidade, ou seja, alimentar-se em companhia, é uma ação muito saudável, pois a comida está ligada à memória afetiva e ao bem-estar. É possível aproveitar um pouco de cada prato, com equilíbrio e moderação. Comer devagar, saboreando as sensações que cada alimento proporciona, permite que a saciedade chegue mais rápido. Além disso, a comida não é a única fonte de satisfação nesse momento. Tem a companhia, a conversa, a proximidade, o reencontro…

2. O corpo continua funcionando normalmente em dezembro:

Por isso, é necessário fazer as refeições do dia-a-dia normalmente também, inclusive os lanches intermediários. Pular refeições para depois compensar com o exagero, definitivamente, não é uma boa ideia. Contínuos e longos períodos sem se alimentar podem causar hipoglicemia e aumento do cortisol (hormônio ligado ao estresse e à perda de massa muscular).

3. Incluindo nutrientes nas refeições incomuns:

No churrasco, que tal uma salada variada para acompanhar? Na mesa de sobremesas cabem as frutas também! As sementes oleaginosas como castanhas, nozes, amêndoas e sementes de abóbora torradas “vão bem” no arroz, na salada, na farofa, no salpicão e como petisco. Tempero bom é tempero feito em casa com ervas e condimentos naturais. Os produtos processados e ultraprocessados como maionese e creme de leite podem ser substituídos por iogurte natural ou biomassa de banana-verde. Já a uva-passa, tão discriminada nessa época e calórica, pode ser usada para adoçar preparações, ao invés do açúcar. A lentilha e o bacalhau também são alimentos interessantes, por serem ricos em nutrientes. Existe uma infinidade de substituições alimentares criativas e saudáveis.

4. Pode beber “refri”?

O consumo de bebidas açucaradas e gaseificadas artificialmente não é recomendado em hipótese alguma, entretanto, se escolher consumir, é importante beber 1 copo de água a cada copo de refrigerante que ingerir. Isso ajuda a saciar melhor a sede e a diluir os compostos da bebida, como o açúcar.

5. Sobrou de ontem, vamos comer hoje… e amanhã… e depois…

Desperdício, de jeito nenhum! Mas, ainda mais importante é planejar a quantidade e quais alimentos preparar para não ter que comer as sobras até o próximo ano chegar. Além disso, pratos que contém, por exemplo, creme de leite e maionese, devem ser consumidos no máximo até 2 horas após o preparo por terem alto risco de contaminação por micro-organismos. Por isso, os casos de infecção e intoxicação alimentar aumentam bastante nessa época.

6. “Desintoxicação” pós-comilança

Exageros alimentares são bem comuns nos fins de ano e o acúmulo de toxinas no organismo pode causar retenção de líquido, problemas digestivos e ganho de peso. As recomendações incluem: voltar à alimentação saudável quanto antes; usar chás como erva-doce, erva-cidreira, camomila, alecrim, hortelã, gengibre, limão, abacaxi, maçã com canela (sem misturar); beber bastante água e, se necessário, procurar um nutricionista para auxiliar nesse processo.

Comer é bom, mas nutrir o corpo é essencial.

Que Deus abençoe o fim de ano de cada um!

Mariana Macedo

Mariana Macedo

Sou Mariana V. T. Macedo, Nutricionista, (CRN9 - 11.884), formada e atuante na área clínica há quase 10 anos. Pós-graduada em Nutrição Clínica Funcional, Nutrição Esportiva e em constante evolução em todas as áreas da vida. Minha missão é ser uma agente transformadora da saúde e pensamento das pessoas, tendo em vista que um corpo saudável necessita de cuidados que vão muito além do peso, além de uma simples dieta e contagem de quilocalorias. Além da estética.


Deixe um Comentario

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *


Sobre nós

O Tabernáculo Belo Horizonte, uma congregação cristã, firma-se sobre as bases do Ministério Assim Está Escrito, edificado com a misericórdia e graça de Deus desde 1976, quando o pastor Wanderley Pereira Lemos começou esta tão grande obra nos pilares daquela mensagem, originada do nosso Senhor Jesus, na busca daqueles que O adorem em Espírito e verdade.


[email protected]

31 2513-0657



Newsletter


Categorias