Adoração Ao Profeta: Um Espírito Anticristo

church-window-3804195_1920
é um espírito demoníaco, que aguarda sempre o agir de Deus, para trazer após o mesmo,  caos e agitação; fazendo com que aqueles que captaram Deus em parte, se percam por compreenderem mal  o que Deus fez e/ou quis dizer...

Por muitas vezes dentro da História da Igreja encontramos episódios em que as pessoas, ao verem o mover Divino, “paganizaram-O”. A começar pelo Antigo Testamento, onde vemos Israel, no primeiro êxodo, se apostatando por adoração a um bezerro de ouro, que de acordo com seus novos preceitos, supostamente terminaria de guiá-los à terra que o grande Jeová havia prometido.

Caminhando para o Novo Testamento, vemos que a jovem Maria foi escolhida por Deus para ser a “incubadora” do pequeno corpinho de Jesus, e também, posteriormente dar a Ele cuidados básicos para que Ele, como humano, pudesse sobreviver até que chegasse o momento de exercer Seu Ministério: reconciliar o mundo com Deus. Note, reconciliar o mundo com Deus

 

No entanto, no decorrer do tempo, as pessoas colocaram Jesus de lado, para reverenciar a “incubadora” (Maria) d’Ele e render-lhe glória. Isto, porque apenas uma escritura foi cumprida na vida dela (Isaías  7:14: “portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o  Emanuel.”) Enquanto que todo o restante das escrituras, centenas, falavam/prometiam o Emanuel, que todos sabem que é Jesus. O grande problema, é que as pessoas falharam em entender que se o Senhor Jesus apenas tivesse nascido de uma virgem e vivido uma vida normal, se tivesse vivido e morrido como um homem comum, a própria virgem “Maria-adorada” iria para o inferno igual a prostituta Madalena que tinha sete demônios.

 

Depois desses exemplos, podemos notar que a causa dessa inversão de papéis (as pessoas colocando homens e mulheres no lugar de Deus) é um espírito demoníaco, que aguarda sempre o agir de Deus, para trazer após o mesmo,  caos e agitação; fazendo com que aqueles que captaram Deus em parte, se percam por compreenderem mal  o que Deus fez e/ou quis dizer.

 

Seria muita ingenuidade de nossa parte, pensar que este velho espírito não tem nos perseguido, pois além de nos seguir ele tem aprimorado suas táticas de trabalho e através da “interpretação da Palavra” tem desviado  as pessoas do Verdadeiro Caminho. Seu maior investimento hoje tem sido atacar a Fé dos crentes sem que eles percebam para assim fazer com que eles “paganizem” a Segunda Vinda de Cristo sem que saibam que estão fazendo isso. Isto é: ele quer que os cristãos deixem de se preocupar com o viver a Mensagem, para fazer com que percam seu tempo, tentando dar ao profeta uma posição a mais do que ele realmente tem. São nesses momentos que são criados credos e dogmas com a Palavra de Deus, e isso acaba sendo o que os impede de chegar ao objetivo principal: voltar à Fé Original.

 

Sim! William Branham foi um corpo, “o terno”, usado  por Jesus Cristo para manifestar Sua Segunda Vinda. Sabemos que o ministério deste último profeta foi grandiosíssimo, Deus lhe permitiu ir de Eternidade à Eternidade, lhe Revelou os 7 Selos… Ele recebeu uma das maiores comissões dadas por Deus  a um homem. No entanto, este mesmo homem com toda essa responsabilidade em suas mãos, ameaçou abandonar tudo (o ministério) se as pessoas do seus dias começassem à adorá-lo. Ou seja, simplesmente fazer dele mais do que um homem. Segundo suas próprias palavras, seria melhor chegar no juízo como bêbado, do que como um anticristo. Aí está a chave: anticristo! Colocá-lo no papel que o Filho do Homem, no corpo Jesus, executa, é fazê-lo anticristo, anti Palavra; não é escriturístico.

 

Sejamos vigilantes e principalmente sóbrios. Na Primeira Vinda Jesus era Deus, sem pecado, nascido de uma virgem e a maioria o via como um homem comum. Agora, em Sua Segunda Vinda, Ele usou um homem que veio pela via pecaminosa como cada um de nós, e no entanto, as pessoas querem fazer deste homem divino. Se o profeta pudesse ver o que está sendo feito com sua pessoa, ele desistiria do ministério, como ameaçou nos seus dias.

 

É necessário que a igreja busque discernimento de espírito, pois nesta altura da jornada, este dom é vital. Somente este dom nos dá a capacidade  de ver como este espírito maligno fez/faz as pessoas adorarem as “incubadoras” e os “ternos” (mulheres e homens que Deus usou ao longo da caminhada), os tornando deuses. Essa unção faz com que uma igreja se curve ante um espírito anticristo.

 

Neste momento, o mundo está curvado a uma doença/demônio. Nós, pela graça de Deus,  não estamos nesta mesma atmosfera. Estamos em um Lugar Sobrenatural.  Mas lembremo-nos bem que, em tempos decisivos o fato de estar em outra atmosfera, em torno da Palavra,  não é tudo porque bem Ali pode haver um espírito ‘anti Palavra’ para tentar nos desestabilizar. É necessário algo mais; uma ligação direta com A Palavra para que assim não venhamos cair por pequenos detalhes que muitas das vezes passam por alto. A exemplo, temos os israelitas que ficaram em Gosen (um tipo do nosso Lugar Sobrenatural), que expuseram o sinal do dia, mas que, no momento decisivo da jornada, adoraram um bezerro de ouro e somente uma  minoria chegou na terra: Josué e Calebe.

 

 

Devemos nos firmar na seguinte frase: “Deus estava no profeta, mas o profeta não era Deus”. Neste momento, o corpo terreno do sétimo anjo, jaz em uma sepultura, aguardando que nós, o povo que não ficou com apenas um parágrafo, mas com toda a sua Mensagem, Fale a Palavra e ressuscite não somente ele, mas todos os santos que ficaram com a Palavra exata a seu tempo.

“Nabucodonozor fez igual. Ainda que ele tinha a Daniel como seu deus e o chamou Beltessazar o qual era o nome de seu deus. Ele viu a Daniel operar as grandes obras de Deus e portanto lhe considerou como um deus e lhe edificou uma imagem a sua semelhança, a qual colocou em tal lugar onde podia forçar a todo o povo para que lhe adorasse.

Vê você? O reino gentio começou com a adoração obrigatória a uma imagem de um homem santo, e assim mesmo terminará o reino gentio: com a adoração obrigatória à imagem de um homem santo.”

Mensagem TRÊS CLASSES DE CRENTES, 24 de Novembro de 1963, Jeffersonville – Indiana – E.U.A., P. 94-95.

Adquira Conhecimento

Adquira Conhecimento


3 comentários

  • Avatar
    Isabel Cristina

    13/05/2020 as 12:16

    Que artigo maravilhoso!!!!!! Deus continue abençoando esta equipe que tire seu tempo para se dedicar a trazer essas porções de bençãos para a nossa vida!!

    Comentar

  • Avatar
    Aldair Gomes de Jesus

    13/05/2020 as 12:41

    Que maravilhoso é meu Deus até alerta aos seu servos a respeito a adoração.
    Obrigado meu Deus nós temos um profeta e pastores que segue os seus ensinamentos e dando continuidade a obra prima sem adição ou subtração do seu conteúdo.Amem

    Comentar

  • Avatar
    Sara Cristina

    13/05/2020 as 13:15

    Profundo ensinamento!! Deus continue abençoando os irmãos!!!

    Comentar

Deixe um Comentario

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *


Sobre nós

O Tabernáculo Belo Horizonte, uma congregação cristã, firma-se sobre as bases do Ministério Assim Está Escrito, edificado com a misericórdia e graça de Deus desde 1976, quando o pastor Wanderley Pereira Lemos começou esta tão grande obra nos pilares daquela mensagem, originada do nosso Senhor Jesus, na busca daqueles que O adorem em Espírito e verdade.


[email protected]

31 2513-0657



Newsletter


Categorias