Aprisionados No Reino Dos Sentidos | Assim Está Escrito

Os sentidos humanos fazem, através da imaginação, com que nossos olhos vejam comportamentos que julgamos inadequados, faz com que ouçamos contendas que não são reais, faz com que arrazoemos a Palavra algumas vezes quando a ouvimos, e tudo isso nos aprisiona no mundo que vivemos hoje: o mundo dos sentidos. 

Os sentidos humanos são o meio pelo qual pode-se fazer contato com o mundo natural e com as pessoas que nele vivem, eles não apenas tornam a vida agradável, mas são essenciais para que se tenha uma vida minimamente saudável.  Os nossos cinco sentidos principais; visão, audição, tato, paladar e olfato, são nosso meio de convivência, aquilo que nos possibilita viver de forma agradável em sociedade.

Os cinco sentidos, são responsáveis por praticamente todas as sensações que sentimos em nossos corpos durante nossas vidas, desde o aroma de uma flor até a visão de uma luz muito forte. Sendo tais sentidos tão importantes para a vida humana, não é de se admirar que pessoas que possuem limitações em tais sensores são consideradas deficientes. Já pensou o quão difícil pode ser a vida de uma pessoa que possui uma deficiência?

Atualmente, num mundo tão movimentado e que exige cada vez mais das pessoas, é quase impossível viver em meio a individuos normais tendo algum tipo de deficiência. As pessoas que possuem algum tipo de deficiência no seu sistema auditivo, no olfato ou tato, não podem ouvir o som das pessoas falando ao seu redor, nem mesmo o canto dos pássaros e nem o som de uma bela canção. Assim como não poder sentir o aroma de uma flor, de um perfume, e nem mesmo sentir em suas mãos a textura da pele de sua própria família.

Porém, por pior que pareça ser deficiente em alguns dos cinco sentidos, existe atualmente um tipo de deficiência ainda mais séria e perigosa que está atingindo grande parte da humanidade. A maioria das pessoas não sabem, mas, a Fé, deveria ser um sentido tão importante e tão ativo quanto todos os outros cinco. Não é atoa que nosso profeta William Branham a chama de sexto sentido. O motivo de ela não ser mais tão usada é porque ela se encontra num estado de inatividade, ou seja, ela não possui mais efeito. Mas não porque ela perdeu seu poder, e sim porque ela deixou de ser usada.

Na ciência, quando uma parte do DNA, ou seja, um gene de um indivíduo, não é mais utilizado, esse gene é desativado, ficando inativo, se tornando assim, uma parte “inútil” da informação genética, tais partes são denominadas: “introns”. Assim, quando o DNA é usado para produzir elementos essenciais para o funcionamento de nossos organismos, esses introns são descartados. A ciência não sabe ao certo no que pode resultar a ativação desses introns, porém sabe-se que seriam ativadas capacidades que um indivíduo normal não teria.

Pensemos na Fé como um desses genes, literalmente como se fosse um intron no nosso DNA, quando olhamos de forma superficial, podemos dizer que a Fé não é um sentido essencialmente importante para a vida, porém se analisarmos mais profundamente, no que resultaria a “ativação” deste sentido em nossas vidas?

Ao contrário do avanço do estudo da ciência nesta questão, que ainda é bem restrito, nós temos um estudo bem detalhado do que acontece com um ser humano que ativa em si a Fé, que é certamente algo que provoca mutações e capacidades, não desconhecidas e nem perigosas, mas capacidades que estão muito além das habilidades que os cinco sentidos nos conferem.

Que capacidades são essas? Tais “estudos científicos sobre a Fé” estão todos descritos em um livro milenar que foi embasado nos estudos de ninguém menos que o Próprio Criador da humanidade, na Bíblia podemos encontrar detalhes do que acontece quando a Fé é ativada em um indivíduo. Em Hebreus 11 temos uma breve descrição de algumas das capacidades que surgiram em pessoas que fizeram tal teste:

 “Pela fé entendemos que os mundos foram criados pela palavra de Deus; de modo que o visível não foi feito daquilo que se vê.

Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte; e não foi achado, porque Deus o trasladara; pois antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus.

Pela fé Noé, divinamente avisado das coisas que ainda não se viam, sendo temente a Deus, preparou uma arca para o salvamento da sua família; e por esta fé condenou o mundo, e tornou-se herdeiro da justiça que é segundo a fé.

Pela fé, até a própria Sara recebeu a virtude de conceber um filho, mesmo fora da idade, porquanto teve por fiel aquele que lhe havia prometido.

Pela fé os israelitas atravessaram o Mar Vermelho, como por terra seca; e tentando isso os egípcios, foram afogados.

Pela fé caíram os muros de Jericó, depois de rodeados por sete dias.”

Hebreus 11/ Alguns versículos do 3 ao 26

O que podemos observar nisso é que pessoas que conseguiram ativar este sentido em suas vidas conseguiram tudo o que a ciência se esforça para alcançar hoje; o entendimento de como a vida surgiu na terra, a capacidade de se teletransportar para outros lugares, o poder de prever o que acontecerá no futuro, o poder de fazer com que uma mulher estéril e velha possa rejuvenescer e ter filhos, o poder de atravessar mares em terra seca e o poder de vencer guerras sem nem mesmo precisar produzir armas para isso.

Bom, se isso não é o suficiente, vejamos na escritura de São Marcos 11:23 , quando Jesus diz a seus discípulos: “Tende fé em Deus. Em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar; e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, assim lhe será feito”. Ora, então não é possível nem ao menos listar quais são as incríveis capacidades de um ser que tem a Fé ativada.

 

Se está tão claro que tal “mutação” seria totalmente benéfica para nossas vidas, então por que não ativamos este sexto sentido? A realidade é que muitas vezes estamos aprisionados pelos nossos próprios sentidos, aqueles que nós tanto cuidamos e zelamos para que estejam em bom estado.

Como estes cinco sentidos nos impedem de utilizar a Fé? É simples, esses sentidos promovem meios de resolver nossos problemas, meios que teoricamente tornam desnecessário o uso da fé, mas que na realidade apenas fazem uma maquiagem, para disfarçar os problemas. Por exemplo, o uso de remédios. Quando ficamos doentes a primeira coisa que fazemos é usar o sentido da razão para chegar à conclusão que precisamos tomar algum remédio, ou ir ao médico, sendo que um remédio muitas das vezes não trará cura completa, mas apenas amenizará os sintomas por algum tempo, se utilizássemos a Fé, a cura viria e traria uma restauração completa da saúde.

O motivo pelo qual os sentidos humanos nos atrapalham tanto é que a Fé é para ser usada em Reino que não pode ser tocado, nem visto e nem ouvido com os sentidos humanos, ele apenas pode ser sentido. Assim, muitas vezes, a visão natural nos impede de ver por exemplo, Deus no homem,  falando algo aos nossos corações.  Os sentidos humanos fazem, através da imaginação, com que nossos olhos vejam comportamentos que julgamos inadequados, faz com que ouçamos contendas que não são reais, faz com que arrazoemos a Palavra algumas vezes quando a ouvimos, e tudo isso nos aprisiona no mundo que vivemos hoje: o mundo dos sentidos. 

O problema é que a grande maioria das pessoas acredita que os sentidos humanos foram dados para nos guiar, quando na verdade eles são só a forma com a qual podemos fazer contato com o mundo terrestre. Se os sentidos humanos atrapalham nossa caminhada como cristãos, nós podemos sim, e devemos, duvidar deles. O sentido que deve nos guiar é a Fé, pois apenas ela é capaz de ativar em nós capacidades diferenciadas, que são essenciais, não apenas para viver aqui na terra, mas para nos tirar dela e levar-nos além. E  este é nosso maior objetivo, ser pessoas que estão além da humanidade. 

Algumas pessoas ao ver tal sentido ativado poderiam se surpreender e chamar tal indivíduo, que pode mover montanhas, curar enfermidades e até mesmo ser transladado,  de extraterrestre, ou de mutante, mas nós que temos conhecimento da Palavra sabemos que este foi o indivíduo que conseguiu se libertar do reino dos sentidos e entrou no Reino do Sexto Sentido; o Reino da Fé.

“E somos gratos a Deus por termos os cinco sentidos. Mas de maneira nenhuma foram estes cinco sentidos dados a você para guiá-lo. Eles foram dados a você para contato terreno. Porém foi-lhe dado o sexto sentido. E esse sexto sentido pertence somente ao cristão. E você não pode ter este sexto sentido até se tornar um cristão; é a única maneira de você alguma vez poder ter mais que os cinco sentidos naturais para a pessoa natural. Mas, o sexto sentido é mais conhecido, para o cristão, como fé. É aquele que o governa e guia, e é superior a todos os outros sentidos. É superior a todos os sentidos, a todos os outros cinco sentidos.” O Sexto Sentido §54

Adquira Conhecimento

Adquira Conhecimento


2 comentários

  • Avatar
    Ione Lopes

    16/04/2021 as 11:50

    Amém!

    Comentar

  • Avatar
    Tonyanna Rose

    16/04/2021 as 16:52

    Amém é a verdade. Oh Senhor eu quero viver do Sexto Sentido!

    Comentar

Deixe um Comentario

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *


Sobre nós

O Tabernáculo Belo Horizonte, uma congregação cristã, firma-se sobre as bases do Ministério Assim Está Escrito, edificado com a misericórdia e graça de Deus desde 1976, quando o pastor Wanderley Pereira Lemos começou esta tão grande obra nos pilares daquela mensagem, originada do nosso Senhor Jesus, na busca daqueles que O adorem em Espírito e verdade.


[email protected]

31 2513-0657



Newsletter


Categorias