Tempo De Clamar

Menu

Culto Online Web Rádio

Tempo De Clamar


Falar da situação do mundo hoje e de sua incredulidade, em um artigo ou pregação, é quase certo que alcançaremos muita repercussão. Falar que o mundo em que vivemos está imerso em incredulidade e que está cada vez mais longe do Senhor não é novidade para nós, pois estamos trabalhando e estudando no mundo e sabemos muito bem como vão as coisas.

Há cerca de três anos o Brasil entrou em uma profunda crise financeira, o que acarretou numa crise política, e o país perdeu todo o prestígio que tinha. Muitos perderam ótimos empregos, os preços de alimentos básicos começaram a subir desenfreadamente, tudo se tornou mais difícil. Neste mesmo período chegava para nós “A Abertura da Palavra”, a revelação dos mistérios de Deus ao Seu povo. Com isso percebemos que a crise no país que também era mundial e mostrava que o tempo estava acabando. Vimos a corrupção tomar conta não só dos políticos, mas de pessoas comuns. Estamos presenciando a nação se curvar diante do homossexualismo e do feminismo. Princípios bíblicos que antes eram bases fundamentais para todas as famílias, mesmo aquelas que não frequentavam igrejas, hoje são ridicularizados e considerados antiquados demais para serem colocados em prática. Tudo isso já está acontecendo há muito tempo, mas nos últimos anos de forma descontrolada.

A princípio, tudo isso nos causou um choque, mas finalmente vimos que eram profecias se cumprindo e começamos a nos dedicar mais às coisas de Deus, aproximamo-nos de nossos irmãos, deixamos de ter contato com familiares incrédulos, tiramos a televisão de nossas casas e passamos a almejar cada vez mais estar na presença de Deus. Com o passar do tempo isso se tornou parte de nossas vidas e, mesmo com a situação do mundo, a Abertura da Palavra nos fez sentir muito bem. Somos um povo feliz e, às vezes, pensamos que está tudo bem, afinal somos a noiva do Senhor.

Podemos ver na Bíblia que, com o passar do tempo, o povo de Israel começou a se acostumar com a escravidão no Egito. Eram chicoteados e forçados a trabalhar, mas tinham casa e alimento suficiente para sobreviver, mas não era aquilo que Deus tinha para aquele povo. Deus permitiu que Faraó exigisse mais trabalho e as coisas começaram a apertar para que o povo acordasse e começasse a clamar por libertação.

Será que hoje não estamos nos acostumando demais com a situação em que estamos? Será que ir à igreja, ler algumas mensagens e cantar novos hinos está se tornando rotina para nós? A opressão do mundo sobre nós já não está nos incomodando tanto, pois podemos ir aonde quisermos, temos abundância de alimento espiritual e parece estar tudo tão bem.

É por essa nossa acomodação que Deus permite que passemos por determinadas situações. Às vezes temos que sofrer para nos aproximar Dele e precisamos saber que Deus está disposto a fazer o que for preciso para que nos aproximemos Dele. Ele tirará o nosso chão para sabermos que podemos voar!

Quantas vezes o que fazemos é murmurar? Por uma dorzinha, pelo trabalho e tantas outras coisas. E o máximo que fazemos é colocar o nome em um caderno de oração, ou ligar para um pastor e pedir oração. Deus está cansado disso! Ele quer é nos tirar daqui.

É tempo de tomar posição! Viver a Palavra é muito mais que companheirismo, não é falar do que acontece no mundo e se espantar apenas e nem tantas outras coisas que pensamos. Deus quer ouvir o clamor de Sua noiva, quer proximidade conosco e ver de verdade o interesse em sairmos daqui. Vivendo assim, amados, com preeminência para Cristo, Ele tratará de nos acrescentar o que precisarmos enquanto estamos aqui. Como já falamos em outro artigo, deixe o mundo acontecer e permita que se cumpra na sua vida o que está escrito para você.

Clamar é rogar, pedir insistentemente, bradar, exclamar em voz alta e reclamar com convicção, segundo o dicionário, e é exatamente o que temos que fazer.

“Eu penso, hoje, que o que nós necessitamos são mais ministros antiquados, chamados por Deus, rudes, talvez sem muita instrução, porém que tragam as pessoas até um altar, e ali agonizarem. Não com uma alegria, e rindo, e estourando chiclete, e colocar os nomes deles num papel; porém, irmão, um antigo clamor e morte, até que homens e mulheres se arrependam completamente de seus pecados e se aproximem de Deus. Amém. ”

Profeta William Branham – A Invasão dos Estados Unidos / Prg. 82

Redação Assim Está Escrito 

  • Leonardo Paixao

    Alinha-me Senhor.

  • Jônatas Elias

    Amém! Tomar posição na Palavra!