Então abriram-se-lhes os olhos, e O conheceram

Menu

Culto Online Web Rádio

Então abriram-se-lhes os olhos, e O conheceram

“E eis que no mesmo dia iam dois deles para uma aldeia, que distava de Jerusalém sessenta estádios, cujo nome era Emaús. E iam falando entre si de tudo aquilo que havia sucedido. E aconteceu que, indo eles falando entre si, e fazendo perguntas um ao outro, o mesmo Jesus se aproximou, e ia com eles. Mas os olhos deles estavam como que fechados, para que o não conhecessem. E ele lhes disse: Que palavras são essas que, caminhando, trocais entre vós, e por que estais tristes? E, respondendo um, cujo nome era Cléopas, disse-lhe: És tu só peregrino em Jerusalém, e não sabes as coisas que nela têm sucedido nestes dias? E ele lhes perguntou: Quais? E eles lhe disseram: As que dizem respeito a Jesus Nazareno, que foi homem profeta, poderoso em obras e palavras diante de Deus e de todo o povo; E como os principais dos sacerdotes e os nossos príncipes o entregaram à condenação de morte, e o crucificaram. E nós esperávamos que fosse ele o que remisse Israel; mas agora, sobre tudo isso, é já hoje o terceiro dia desde que essas coisas aconteceram. É verdade que também algumas mulheres dentre nós nos maravilharam, as quais de madrugada foram ao sepulcro; E, não achando o seu corpo, voltaram, dizendo que também tinham visto uma visão de anjos, que dizem que ele vive. E alguns dos que estavam conosco foram ao sepulcro, e acharam ser assim como as mulheres haviam dito; porém, a ele não o viram. E ele lhes disse: Ó néscios, e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram! Porventura não convinha que o Cristo padecesse estas coisas e entrasse na sua glória? E, começando por Moisés, e por todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras. E chegaram à aldeia para onde iam, e Ele fez como quem ia para mais longe. E eles o constrangeram, dizendo: Fica conosco, porque já é tarde, e já declinou o dia. E entrou para ficar com eles. E aconteceu que, estando com eles à mesa, tomando o pão, o abençoou e partiu-o, e lho deu. Abriram-se-lhes então os olhos, e o conheceram, e ele desapareceu-lhes. E disseram um para o outro: Porventura não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava, e quando nos abria as Escrituras?”   Lucas 24:13-32

 

Dois discípulos se dirigiam depois da ressurreição de Jesus a uma aldeia por nome de “Emaús”, esta ficava a sete quilômetros ao noroeste de Jerusalém. No decorrer do caminho, Jesus que já havia estado com eles por três anos e meio apareceu a eles, não vestido como um sacerdote ou rabino, mas como um homem comum, mas eles não O reconheceram.

Eles O tinham visto passar por dores e por horas de densa escuridão vendo-O ser crucificado, cuspido e escarnecido. E por isso eles não se aperceberam que Jesus, sendo a Própria Palavra havia predito sua morte, mas também havia prometido a sua ressurreição.

Eles sabiam que Jesus era um Profeta, eles chamaram-No de um Profeta (Lucas 24:19). Se eles apenas houvessem reconhecido Aquele sobre quem eles afirmavam ser um Profeta, provavelmente eles teriam reconhecido Quem era Aquele que ao caminhar com eles lhes revelava a Palavra.

Jesus aproximou Se deles desejando que eles O convidassem a caminhar com eles. E a atitude deles em convidá-Lo foi o que resultou no revelar-Se Dele a eles. Se eles O tivessem rejeitado, não teriam rejeitado um homem, mas teriam rejeitado a Própria Palavra, e ao rejeitar a Palavra, se rejeita Jesus, pois Ele é a Palavra (João 1:1-14).
Quanto mais Jesus lhes falava, mais eles ansiavam por conhecer a Verdade, e Jesus estava obrigado a revelar a Verdade a eles, pois Ele é obrigado a revelar-Se a aqueles que com expectativa anseiam pela Verdade, e Ele é a Verdade (João 14:6).

Eles seguiram em frente pelo caminho, cercados por uma atmosfera de companheirismo em torno da Verdade. Ao decorrer dos sete quilômetros, Jesus andou com eles, mas não lhes revelou a Verdade. Se fazendo tarde, chegaram ao seu destino final, onde iriam passar toda a noite. E já sentindo eles familiarizados com Aquele até então estranho, não quiseram que Ele partisse, pois uma vez perante Aquele homem não conseguiam mais sentirem-se os mesmos. Então com grande expectação o convidaram a entrar e a ficar com eles, pois já era tarde e o dia já se declinava. Jesus ainda velado aos olhos dos dois discípulos não pôde recusar o convite que tão sincero recebera, pois Ele não podia se ausentar da presença deles enquanto os seus olhos não tivessem sido abertos. Então entrou, assentou-se a mesa e começou a falar-lhes, inesperadamente pegou o pão, abençoando-o, o partiu e imediatamente Ele desapareceu. Ao partir do pão, os olhos daqueles dois discípulos não foram mais os mesmos, mas foram abertos, e eles reconheceram quem era Aquele que tão bem lhes falara e quem eles eram.

Aqueles dois já não eram mais forasteiros questionadores da Palavra (Efésios 2:19), eles haviam recebido a Revelação de Quem Jesus era, e de quem eles eram. Seus corações ardiam estimulados pela Revelação que acabaram de receber! Já não podiam mais ser os mesmos, algo havia acontecido. Não demorou muito, e eles voltaram às pressas para Jerusalém…

Deus é revelado em três nomes de Filho na Bíblia. Filho do Homem; Deus em uma carne humana, Filho de Deus; O Espírito Santo durante as Eras da Igreja e Filho de Davi; O grande Rei no Milênio. Entretanto, no intermédio de Filho de Deus e Filho de Davi, segundo Lucas 17:30, Ele Se manifestaria nos últimos dias como O Filho do Homem mais uma vez.

Deus tinha que vir como Filho do Homem, porque Ele era um Profeta. Ora, Ele mesmo chamou os Seus Profetas de Filho do Homem. Jesus nunca Se referiu como Filho de Deus, Ele sempre referiu a Si mesmo como Filho do Homem.

A primeira vez que Deus desceu em carne humana foi nos dias de Sodoma, Deus usou uma carne humana Teofânica Elohim (Deus em carne humana) para Se manifestar como O Filho do Homem (Um Profeta) à Abraão (Noiva Eleita). Na segunda vez, Ele desceu usando uma carne humana nascida através de uma virgem chamada Maria, para Se manifestar neste mesmo Ministério.

Dois mil anos se passaram, e a mesma história se repete, pois Deus não pode mudar. Em Hebreus 13:8 nos mostra que o que Ele é hoje, Ele foi ontem. Então, o que Ele fez no ontem, Ele tem que fazer no hoje.

Assim como pelo caminho à Emaús, Deus andou com Seu povo por Sete Eras, mas não lhes revelou a Verdade. Na última Era, e em Sua última manifestação de Filho do Homem (Lucas 17:30), Deus ardentemente desejoso em caminhar com o homem novamente, desceu a terra usando o canal que sempre usou, um Profeta; durante um tempo em que os filhos de Deus estavam indo por um caminho que os levava pra longe da Nova Jerusalém, repletos por tradições humanas, perdidos em pecados e ainda assim achando estarem na perfeita vontade de Deus. William Marrion Branham, um homem de baixa estatura, humilde, sem nenhuma educação, camponês, foi o Profeta escolhido e enviado de Deus para precursar a segunda vinda de Cristo, assim como João Batista que precursou a Sua primeira vinda. William Branham não foi O Próprio Deus, ele foi o canal que Deus usou para manifestar-Se, ele foi um homem como nós também somos, nascidos em pecado, porém foi o primeiro grão amadurecido da era manifestando em si o Ministério Do Filho Do Homem, Ministério este que se manifesta somente quando Deus desce em uma carne humana. Deus desceu e manifestou através do Ministério de William Branham mais obras do que quando Ele esteve na terra no corpo de Jesus (João 14:12), com intuito principal de revelar-Se aos seus filhos que caminhavam pra longe da Verdade. Nem todos podem reconhecer isto, isto está escondido dos olhos de muitos, e isso não passa de uma grande bobagem para eles. Mas aqueles que são nascidos de novo e têm seus nomes no livro da vida do Cordeiro, podem reconhecer isso como sendo a pura e inalterada verdade. O Senhor Jesus nunca muda, Ele não muda Sua forma de Ser e agir, Ele permanece O Mesmo Deus para sempre. E Ele usando o Profeta William Branham discerniu os pensamentos e os corações dos filhos de Deus, desatou os selos e os mostrou todo o plano da redenção e porventura os corações destes ardiam enquanto ele os falava a cerca das coisas celestiais. O ministério deste Profeta não foi apenas dons carismáticos e não se limitou em curas e profecias, mas foi o revelar de Cristo, o mistério de Deus em carne humana outra vez.

Este homem ungido de Deus se foi, mas o Espírito do Senhor que nele habitava não. Ele se foi para que Deus em plenitude pudesse Se manifestar não mais em um homem ungido, mas sim em um povo ungido. O ápice do ministério deste Profeta vindicado foi mostrar Cristo em operação, e ao findar do seu ministério foi gerado Cristo no ventre da Igreja, essa formada pelos eleitos da hora final na qual recebera a incumbência de viver o projetar Cristo em si.

Os dois discípulos gastaram um dia inteiro para irem a Emaús, mas não gastaram mais do que minutos para voltarem a Jerusalém após terem descoberto a Verdade. Eles não estavam mais indo discutindo seus pontos de vista religiosos, mas estavam indo para afirmar a maior Revelação que já tinham visto, eles disseram: Eu sei que Ele vive. Eu sei porque Ele apareceu a nós , e O vimos fazer as mesmas coisas que Ele fazia antes de morrer, antes que O matassem.”

Oh! Eles reconheceram que Aquele era Jesus, e não mais questionaram, porque Jesus havia Se alinhado com as escrituras perante eles. E quando a Igreja de Deus se alinhar com a Sua Palavra ao invés de alguma religiosidade, mais rápido ela encontrará a Cristo.

A Palavra na vida deste homem ungido foi Deus em plenitude e, quando cada eleito chegar neste mesmo patamar que este, o Rapto se dará, pois quando a Noiva demonstrar o Cristo Verdadeiro em exercício em sua vida não há absolutamente nada que a prenderá nesta Terra. Pois, através do Profeta desta última Era, a Palavra foi aberta, e todos os mistérios contidos nela foram revelados, e aos Filhos de Deus foi dado olhos proféticos para não crerem mais nas mentiras do diabo, e as portas do inferno não podem mais prevalecer perante a Revelação que tem sido dada à estes filhos, à esta Noiva Eleita!

Jesus Se deu a conhecer aos dois discípulos após Ele ter entrado. E em seguida Ele lhes abriu os olhos para quem Ele era. Quando Jesus entrou neles, então os seus olhos puderam contemplar quem Ele era. E quando se aceita A Palavra da hora, Ela entra no indivíduo e Manifesta Se a Si mesma, fazendo o ver Quem Jesus é. E então este olha e vê que o sétimo Selo é Jesus, o Novo Testamento é Jesus, a Bíblia por completo revela Jesus e Seu Ministério.
A grande mensagem deste Profeta vindicado por Deus foi à Segunda vinda de Cristo. E ele veio, abriu os sete Selos, e então os nossos olhos puderam ver que Deus está edificando Sua Igreja, Sua noiva, formando-a à Sua imagem. No velho testamento, a imagem exata da Palavra foi Cristo, e nestes últimos dias não é diferente, a imagem da Palavra está sendo projetada agora, através de cada eleito que forma o corpo de Cristo hoje. Os sete Selos fazem da Bíblia não mais uma sombra, mas uma realidade viva, vigente em cada um dos eleitos. A imagem exata só é vista no abrir dos Selos e eles nos mostra Cristo!

No Princípio, Deus descia ao entardecer e tinha companheirismo com seus dois filhos, mas quando o homem caiu e perdeu tudo este companheirismo foi encerrado. Mas o Messias veio, morreu em uma cruz e então restaurou o companheirismo com seus filhos novamente. Quando Jesus caminhou com os dois discípulos pelo caminho de Emaús, Ele estava nos revelando que o caminhar de Deus com o homem havia sido restaurado.

“Dentro de pouco tempo o mundo não me verá mais; entretanto, vós me vereis. Porque Eu vivo, e vós da mesma forma vivereis. E naquele dia, entendereis que Eu estou no meu Pai, e vós, em mim, e Eu, em vós.”  João, 14:19,20

Redação Assim Está Escrito

  • Tiago José

    ‘…Mas o Messias veio, morreu em uma cruz e então restaurou o companheirismo com seus filhos novamente.’ E viver desta forma, em companheirismo com Cristo hoje, é constatar que nossos olhos abriram, e conhecemos e reconhecemos Ele.

  • Lucas Cordeiro

    Graças ao nosso Deus por Ele ter nos aberto os olhos e sermos predestinados a colocar em evidencia esta Revelação Plena de Cristo!!!