Nossas Responsabilidades Em Tempos De Amores | Assim Está Escrito

Tomando a mensagem 'Provando Sua Palavra', entendemos que é tempo de amores, é tempo de Casamento e Deus enviou um servo para fazê-Lo. Mas esse servo, assim como Eliezer, teve que vir com o Ministério do próprio Deus (Ministério do Filho do homem), debaixo de um pacto que ele não tomaria uma mulher, uma igreja qualquer. Eliezer tomou Rebeca, uma moça que assumiu a responsabilidade de dar água para os camelos, ela assumiu a responsabilidade de dar água ao Espírito Santo.

Leitura Bíblica: Gênesis 24: 15 – 16
Mensagem Lida: Um Homem Correndo da Presença do Senhor, P. 73.

É muito fácil não cumprir as nossas responsabilidades, muitas das vezes nós até encontramos desculpas e fazemos dessas desculpas justificativas para não cumpri-las. Mas Deus não nos tira uma responsabilidade quando nos dá outra, e, Ele também não determina nada para nós que não consigamos fazer, que não tenhamos capacidade e força para realizar.

Deus nos fez seres responsáveis, se assim não o fosse, como Ele poderia chegar em Adão e dizer: “Você vai cuidar dos animais da terra, dos animais do mar e das aves do céu […]”? Ele fez a terra para Adão e deu a ele a responsabilidade de cuidá-la e de governá-la. Foi por esse motivo que Deus deu a Adão parte d’Ele mesmo, pois, só assim, Adão teria a capacidade de cuidar daquilo que Deus lhe deu. Nós também temos algo de Deus. Há capacidades que Deus tem, que foram dadas exclusivamente às mulheres, assim como há capacidades que Ele as deu unicamente aos homens. E é com isso que Ele espera que assumamos as nossas responsabilidades, para que possamos cumpri-las.

Lendo Gênesis 24, observamos que Abraão era adiantado em idade, enquanto Isaque já estava na idade de casar-se. Pelo o que é dito nas Escrituras, constatamos que, por certo, Abraão ficou pensativo acerta de Isaque, pois como ele estava em tempo de casar, talvez ele pensaria em casar-se com alguma daquelas moças que estavam ao seu redor, mulheres que não tinham nada, não tinham forma, eram sem princípios e que não estavam no mesmo contexto que ele.

Abraão entendeu que era tempo de amores. Tão logo, ele chamou Eliezer e deu-lhe uma missão. E de todas as missões que ele houvera recebido de seu senhor, com certeza essa era a mais importante, pois a partir de então ele cuidaria da semente, da linhagem, da posteridade. Ele cuidaria do casamento do filho. Eliezer tinha que levar a noiva até o meio do caminho para Isaque encontrá-la, não era função de Isaque ir na terra de seus parentes para procurá-la. Por isso, era necessário Eliezer assumir suas responsabilidades para assim fazer uma obra completa e levar uma noiva para Isaque. E Abraão exigiu que ele, Eliezer, o fizesse debaixo de um juramento, sob um pacto.

Simbolicamente falando, Abraão representava Deus, Isaque representava Jesus, o servo representa o profeta William Branham e o profeta tem um anjo que sempre vai adiante dele.

Tomando a mensagem ‘Provando Sua Palavra’, entendemos que é tempo de amores, é tempo de Casamento e Deus enviou um servo para fazê-Lo. Mas esse servo, assim como Eliezer, teve que vir com o Ministério do próprio Deus (Ministério do Filho do homem), debaixo de um pacto que ele não tomaria uma mulher, uma igreja qualquer. Eliezer tomou Rebeca, uma moça que assumiu a responsabilidade de dar água para os camelos, ela assumiu a responsabilidade de dar água ao Espírito Santo.

Como o Senhor Jeová encontrou Jerusalém? Como fomos achados? Lendo o livro de Ezequiel, no capítulo 16, vemos que quando Jerusalém nasceu ninguém quis cortá-la o umbigo, limpá-la e nem tão pouco lavá-la. Contudo, quando o Senhor Jeová passou por ela, Ele percebeu que ela estava em tempo de amores, assim como Abraão percebeu que era tempo de Isaque casar-se. Tal como essa Jerusalém-Noiva, descrita em Ezequiel 16, Ele não nos achou enfeitados. Muitos de nós Ele achou como bêbados, outros como dependentes químicos, alguns em prostituições.

Se voltarmos a fita de nossas vidas nos encontraremos em determinados lugares, quando ninguém tinha olhares sobre nós, quando ninguém nos estimava e devemos nos perguntar: quem cuidou de nós quando estávamos nesse tempo? Quem rompeu nossa ligação com o mundo e cortou o nosso “umbigo”? Quem tirou de nossas vidas aquele “placenta” da velha mãe, aquilo que nos sufocaria, que nos causaria ‘problemas respiratórios’? Ninguém! Nós tínhamos tão pouco valor que nos largaram num canto com nojo de nós!

Éramos apenas uma menina sem forma e sem atração. Porém, Ele passou por nós e estendeu a orla de Seu manto! Passados tempos, avultaram-se os nossos seios e o El Shaddai, o Deus que amamenta, que dá Vida e A sustenta, foi transferido para nós, a Igreja; isso porque avultou-se a nossa condição de compartilhar Vida eterna. Então, Deus dependurou um pendente em nossa testa, um selo: O Espírito Santo. Ele colocou pulseiras em nossas mãos, nos dando dons/virtudes. Não éramos nada, mas Ele nos tomou, cuidou de nós e começamos a avultar na forma de Igreja, na forma de Rainha. Nós até nos casamos, pois veio o Ministério do Filho do homem e fez nosso Casamento.

Com quem a Igreja tem intimidade? Com o Marido, o Espírito Santo. Depois de tudo o que Ele fez por nós, iremos nos prostituir com os outros espíritos e abandonar a nossa responsabilidade de manifestar o Senhor Jesus Cristo em tudo? Vamos jogar fora o ser Rainha e o que Ele fez por nós?

Precisamos saber que, tudo o que aprendemos, tudo o que Deus nos dá, aumenta a nossa responsabilidade para com o Seu Reino. Nós afirmamos que Deus conhece todas as coisas, que Ele responde à todas as orações e que Ele não confunde ninguém. Quando o afirmamos, dizemos que Ele o faz, da exímia maneira que faz, exatamente pelo fato de ser Deus. Mas, e nós, Ele também não nos fez deuses? E Seus atributos em nossas vidas, paramos de operá-los?

Entendamos: quando éramos nada, ninguém nos quis, mas agora que temos dons, o diabo quer nos esterilizar.

Pr. Wanderley Vilaça

Pr. Wanderley Vilaça

Aos 21 anos se tornou líder dos jovens e também começou a pregar em praças públicas o que lhe trouxe muita experiência e amor por almas; posteriormente começou a prestar assistência às nossas congregações; em 2002 foi chamado pelo pastor Wanderley Lemos para integrar o corpo de ministros; no ano de 2011 foi consagrado a pastor; logo em seguida assumiu a igreja de Ouro Branco e desde então a vice-presidência do Tabernáculo Belo Horizonte.


Deixe um Comentario

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *


Sobre nós

O Tabernáculo Belo Horizonte, uma congregação cristã, firma-se sobre as bases do Ministério Assim Está Escrito, edificado com a misericórdia e graça de Deus desde 1976, quando o pastor Wanderley Pereira Lemos começou esta tão grande obra nos pilares daquela mensagem, originada do nosso Senhor Jesus, na busca daqueles que O adorem em Espírito e verdade.


[email protected]

31 2513-0657