O Pecado Imperdoável

Compreendemos então que pecado imperdoável é rejeitar a Palavra revelada (manifestada) de Deus, salientando que esta Palavra necessariamente estará sempre em atuação nas testemunhas verdadeiras do Espírito Santo, ou seja, nos filhos de Deus.

Qualquer que permanece Nele não peca; qualquer que peca não O viu nem O conheceu. 1 João 3:6

Há um entendimento equivocado no mundo de que há níveis ou categorias de pecados, ou seja, pecados capitais (no caso, mais graves) e pecados menos graves, como se fossem menos maléficos. Mas, fiel no pouco também é fiel no muito, diz a Bíblia. Contudo, o profeta irmão Branham nos mostra a correta definição para o que é pecado: incredulidade na Palavra de Deus. Aquele que não crê na Naquilo que Deus disse, por consequência, carrega em si todos os atributos do pecado e da condenação, manifestando, assim, características que contrariam a perfeita vontade de Deus para Seus filhos. Daí, entendemos o porquê de o profeta nos ensinar que mentir, roubar, matar, adulterar, fornicar e odiar ao próximo, por exemplo, não são o pecado, mas atributos do pecado. Quem comete deliberadamente tais obras o fazem justamente por não crerem na Palavra de Deus.

Na Mensagem Perguntas e Respostas Nº 09, parágrafos 190-193, há uma pergunta ao profeta para explicar o que seria pecado para morte, em referência a I João 5:16, onde diz: “Se alguém vir pecar seu irmão, pecado que não é para morte, orará, e Deus dará a vida àqueles que não pecarem para morte. Há pecado para morte, e por esse não digo que ore.” Para responder a essa pergunta, o profeta volta a Marcos 3:28-29, onde lemos que, após Jesus fazer prodígios e maravilhas que o identificavam como sendo o Messias, cumprindo as profecias, os escribas o acusaram de ter demônio e de executar aquelas obras por meio de Belzebu. Então, Jesus disse: “Na verdade vos digo que todos os pecados serão perdoados aos filhos dos homens, e toda a sorte de blasfêmias, com que blasfemarem; Qualquer, porém, que blasfemar contra o Espírito Santo, nunca obterá perdão, mas será réu do eterno juízo.”

Assim, o profeta é claro ao mostrar que a blasfêmia que aqueles religiosos cometeram foi de não reconhecerem que era Deus em Cristo fazendo aquelas obras. Vejamos, no parágrafo 193 da mensagem citada: “Qual foi a blasfêmia contra Ele? Dizer que o Espírito Santo que estava Nele, fazendo-O agir e fazer as coisas que Ele estava fazendo, eles disseram:“Ele está possuído com Belzebu, o diabo. E esse é o diabo, um espírito adivinho Nele, fazendo-O fazer aquelas coisas. Ver os segredos do coração das pessoas, e dizer a Natanael que lhe havia conhecido no lugar onde estava antes que viesse à reunião, o expulsar demônios e fazer todas estas coisas, diziam que isto Ele fazia por Belzebu, e que Ele era um demônio”. E Jesus disse que esse pecado nunca seria perdoado, assim sendo este é o pecado imperdoável pelo que nunca se deve orar. Nunca será perdoado. Um homem e uma mulher que fazem isto, estão selados com eterna separação da Presença de Deus, para sempre e sempre, não há perdão.”

Compreendemos então que pecado imperdoável é rejeitar a Palavra revelada (manifestada) de Deus, salientando que esta Palavra necessariamente estará sempre em atuação nas testemunhas verdadeiras do Espírito Santo, ou seja, nos filhos de Deus. Quando uma profecia se cumpre e alguém ignora o mover do Espírito Santo para aquele dia, consequentemente está enquadrado em Hebreus 6, pois, após a manifestação da verdade, não há justificativa de ignorância. Então, voluntariamente há aceitação do pecado (incredulidade): “é impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se fizeram participantes do Espírito Santo, E provaram a boa palavra de Deus, e as virtudes do século futuro, e recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério.” É justamente esse o entendimento que o profeta irmão Branham nos traz na Mensagem O Pecado Imperdoável, parágrafo 90: “pecado imperdoável é saber o que é a verdade e recusar a caminhar nela.” Quando a Mensagem O Julgamento foi pregada, Deus estava indiciando esta geração justamente por ter recusado a misericórdia trazida pela Palavra revelada. Depois da abertura dos Sete Selos, não há mais desculpa de ignorância acerca da vontade perfeita de Deus para a vida de cada homem ou mulher. Todos os mistérios estão revelados e rejeitá-los é ser participante das pragas advindas da incredulidade. Aí está o pecado desta geração! Quem não aceita a graça, o caminho provido por Deus, não tem outra opção a não ser passar pelo juízo! A própria virgem néscia passará pela tribulação por ter ignorado a graça (o Espírito Santo) no tempo oportuno, diferentemente da virgem prudente que recebeu o azeite para usar em sua lâmpada no tempo mais obscuro da noite, indo à presença do Esposo, para o casamento.

Ainda na Mensagem Perguntas e Respostas nº 9, 129, alguém pergunta ao profeta: “Os cristãos pecam?” O irmão Branham responde: “Absolutamente não! Não há nenhuma Escritura onde diga que um cristão peca. Ele não pode pecar. Eu sei que há um ressentimento a respeito. Porém vamos a I João 3 e vejamos o que a Escritura diz. Um cristão não peca.” Na referida Escritura, lemos: “Qualquer que é nascido de Deus não comete pecado; porque a sua semente permanece nele; e não pode pecar, porque é nascido de Deus.”I João 3:9. O cristão não tem dolo (vontade deliberada de cometer o erro; engano) em seu coração, pois é receptível para com o Espírito Santo, que o guia a toda a verdade. E a Palavra é a verdade! Um cristão verdadeiro jamais poderá rejeitar a Palavra de Deus, pois ele mesmo é nascido da Palavra. Mesmo diante de equívocos humanos, o cristão conhece a revelação do sangue aplicado, pois tem consigo o sabão do lavandeiro e, como a pomba, produz em seu organismo o óleo para limpar-se, passando pelo processo da lavagem da água pela Palavra.

O salmista disse: “Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto. Bem aventurado o homem a quem o Senhor não imputa maldade, e em cujo espírito não há engano.” – Salmos 32:1-2. Sabemos que Deus não faz acepção de pessoas, mas que classe de pessoas então é esta a quem Deus não imputa a maldade? Estes são aqueles cuja Palavra (semente original) permanece em seus corações e, por estarem em Cristo, batizados em Seu Corpo, são cobertos pelo sangue e livres do julgamento, expressando a natureza divina.

Portanto, o pecado imperdoável é caracterizado pela recusa da verdade já revelada e a aceitação do caminho que ela apresenta, que sempre culmina com a morte. No entanto, ao contrário disso, a aceitação da verdade traz consigo a oportunidade para aqueles que podem recebê-la e vivê-la de serem conduzidos para o caminho que a própria verdade expressa: a vida eterna. Como diz a Escritura: “E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para que conheçamos ao Verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.” I João 5:20.

Que privilégio é estarmos em Cristo!

Min. Fernando Alves

Min. Fernando Alves

Criado nesta Mensagem por seus pais desde a infância, sob os cuidados do Pastor Wanderley Lemos, o irmão Fernando Alves, desde a juventude, participou de trabalhos evangelísticos e cooperou junto à mocidade do Tabernáculo em Belo Horizonte ao lado do pastor Wanderley Vilaça que na época era o líder. Em 2012, foi chamado a ajudar na pregação da Palavra, inicialmente em assistência às congregações do Ministério Assim Está Escrito na região metropolitana de Belo Horizonte, até que, em maio de 2017, durante uma pregação de escola dominical, foi convocado a auxiliar diretamente no Ministério.


2 comentários

  • Avatar
    Paulo Freitas

    26/02/2020 as 15:00

    Muito bom Ir Fernando, Deus o abençoe.

    Comentar

  • Avatar
    Ylberty de souza oliveira

    26/02/2020 as 22:28

    Muito bem explicado .Deus possa cada dia nos da mais desta coisa boas.

    Comentar

Deixe um Comentario

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *


Sobre nós

O Tabernáculo Belo Horizonte, uma congregação cristã, firma-se sobre as bases do Ministério Assim Está Escrito, edificado com a misericórdia e graça de Deus desde 1976, quando o pastor Wanderley Pereira Lemos começou esta tão grande obra nos pilares daquela mensagem, originada do nosso Senhor Jesus, na busca daqueles que O adorem em Espírito e verdade.


[email protected]

31 2513-0657



Newsletter


Categorias