O Que Não é Depressão | Assim Está Escrito

Não podemos chamar de ‘mimimi’ uma situação que não é nossa. Entenda isso! Se o rombo na alma não é de nosso conhecimento, não nos cabe julgar o limite daquela dor.

Olá, preciosos!

Saudações, saúde!

Já ouviu falar de Depressão?

Pois bem! Hoje conversaremos sobre o que NÃO é Depressão.

É muito saudável termos conhecimentos de assuntos comuns para dialogarmos amavelmente com as pessoas, não é mesmo? Aqui mesmo, por exemplo, já fizemos a leitura sobre um importante tema para os nossos dias, a depressão, abordado pelo nosso irmão Efraim Moreira, na coluna O Jovem Cristão.

Dá uma corridinha lá para uma nova leitura, será um bom complemento de conhecimento. Por isso, deixarei o link de redirecionamento, na sequência. Leia se puder: Depressão: o mal da geração

E se você já se desanimou dessa leitura por estar pensando: “Ah, mas eu já li, já até mesmo assisti muitos documentários sobre o tema (depressão)”, espere um pouco e não se precipite em parar a leitura por aqui, pois como disse no comecinho, hoje falaremos sobre o que NÃO é depressão. E sim, esse também é um assunto profundo e considerável sobre a saúde.

E como a introdução desse tema, eu te pergunto:

O que não é depressão? Você saberia me dizer?

Raramente, por onde andamos, vemos pessoas conversando, fazendo referências às pessoas sem motivação/depressiva, como uma pessoa sem alguma atividade a ser feita, ausente de compromisso, ociosa, preguiçosa.  É aí que vemos como é fácil construir um cenário ao nosso olhar, e que não sabemos o mínimo sobre o funcionamento de uma pessoa e nem da engrenagem por detrás de uma vida.

Ouvimos com maior frequência frases prontas e populares que chegamos a repeti-las sem ao menos refletir o que estamos repassando adiante. “Conseguimos alcançar” o patamar de especialistas em assuntos diversos e acabamos nomeando novamente o que já tinha um significado estudado, pesquisado e considerado.

Diante desse cenário que acabei de descrever, podermos conhecer o que de fato não é depressão se faz um respeitável diferencial com nosso próximo, assim como para nós mesmos. Por vezes, sabemos muito e por muito saber, podemos confundir as informações em boa parte das situações. Por isso existem os reais e titulares especialistas: os profissionais de saúde, no caso.

Vejamos então, o que NÃO é Depressão

Depressão não é falta do que fazer. Depressão não é frescura exacerbada. Depressão não é ingratidão pela vida. Depressão não é ausência de trabalho. Depressão não é deixar de amar a vida. Depressão não é uma qualidade de pessoa fraca ou pobre.

Caro leitor, depressão não é falta de Deus. Não pense assim.

Depressão também não é falta de arrumar a casa, não é reclamar de barriga cheia, não é estar insatisfeito com o que tem. E digo mais, eu e todos os profissionais que lidam com a saúde mental, juntamente com quem sofre desse mal, precisamos que você entenda isso. Pois muito mais a depressão é a ausência de compreensão nossa do que a pessoa passa naquele momento, e que, muitas vezes, não escolheu vivenciar essa fase de sua vida.

Não podemos chamar de ‘mimimi’ uma situação que não é nossa. Entenda isso! Se o rombo na alma não é de nosso conhecimento, não nos cabe julgar o limite daquela dor.

O que acha de nos comprometermos a não vestir a nossa realidade na história de outra pessoa?

Por favor, deixemos de rotular o que é uma doença, como algo que falta ou algo que possui demais.

Enquanto nós não atentarmos em identificar e combatermos a crescente fábrica de rotulagem das e nas pessoas, seguiremos aumentando o preconceito dos seres humanos que possuem uma/essa doença, valorizando mais a enfermidade do que a pessoa que possui a tal condição, naquele momento.

Se não conseguirmos lidar melhor com o modo de olhar, por gentileza, não nos aproximemos de pessoas frágeis que apenas aguardam um gesto de aceitação e sofrem por não conseguirem ser auxiliados.

Caro leitor, se conseguirmos conhecer e cultivar o que não é depressão, já estaremos caminhando a passos largos para sermos continentes com a história do nosso próximo.

Não precisamos ser médicos para ajudar o semelhante. Urgentemente necessitamos ampliar nossa empatia no acolhimento ao outro. Não precisamos de ser pesquisadores para encontrar a cura da depressão, necessitamos da sensibilidade que aceita, que conforta, que estimula, que oferece condições aceitáveis e prudentes para quem padece por um instante em sua vida, no subsolo de suas histórias. Será que é muito difícil agirmos assim?

Depressão, entre outros detalhes que já conhecemos, é também um conjunto de ocorrências e sintomas com poder de incapacitar qualquer pessoa que ela encontra pela frente, ‘devorando-a’.

Esse é um tipo de doença que não respeita idade, raça, etnia, gênero, classe social, ou ganhos financeiros, por exemplo. Dependendo de sua profundidade, consegue digladiar fortemente com fortes psicotrópicos presentes na terapia medicamentosa (ansiolíticos, antipsicóticos, antidepressivos, estabilizadores de humor e anticonvulsivantes).

Ações como psicoterapia, terapia ocupacional, avaliação e acompanhamento médico clínico, o auxílio super importante de nutricionistas, entre outros recursos e ferramentas, podem somar um batalhão de munições para contribuir ao retorno da pessoa pela vida.

Em resumo, não dá para chamar de drama o que vários profissionais de diferentes ciências se esforçam tanto para dar conta! E você pode nos ajudar nesta desafiante empreitada.

E agora, ao final desse conteúdo, já sabemos o que não é depressão, pelo menos um pouquinho, não é mesmo? E aí, vamos juntos oferecer outro olhar para as doenças de cunho emocionais? Contamos com vocês!

Não deixe de ler o texto da coluna dos jovens messias!

Depressão: o mal da geração

Vejo-te no próximo encontro aqui, se Deus quiser!

-> Interseção com a Palavra

Provérbios 14, 29

Tiago José

Tiago José

Sou o irmão Tiago José, um estudante das Ciências Humanas, formado em Psicologia e em formação nas áreas correlacionadas do conhecimento, onde a prática e a teoria se tornam cotidianas, principalmente na convivência com as pessoas com quem passamos a maior parte do nosso dia, de nossas vidas. Por esse oportuno espaço se encontrará um ambiente para desenvolvermos juntos a virtude da sensibilidade que proporciona o conhecimento de que cada pessoa possui sua particular história, e a partir daí, seus impactos e resultados. A dinâmica psíquica também será abordada em nossas falas.


4 comentários

  • Avatar
    D

    04/08/2022 as 08:46

    Muito obrigada por tocar nesse assunto tão necessário! Deus abençoe sua vida!

    Comentar

  • Avatar
    D

    04/08/2022 as 08:48

    Deus abençoe sua vida irmão!!

    Comentar

  • Avatar
    Kezia Gomes

    04/08/2022 as 11:09

    Que texto! Um texto, maravilhoso e necessário. Deus continue te abençoando irmão Tiago.

    Comentar

  • Avatar
    João Marcos Araujo de Sousa

    05/08/2022 as 06:42

    Graças à Deus que muitas coisas Não são Depressão!
    Parabéns ao irmão Tiago que nos trouxe o entendimento do assunto!
    Deus abençoe aos leitores!

    Comentar

Deixe um Comentario

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *


Sobre nós

O Tabernáculo Belo Horizonte, uma congregação cristã, firma-se sobre as bases do Ministério Assim Está Escrito, edificado com a misericórdia e graça de Deus desde 1976, quando o pastor Wanderley Pereira Lemos começou esta tão grande obra nos pilares daquela mensagem, originada do nosso Senhor Jesus, na busca daqueles que O adorem em Espírito e verdade.


[email protected]

31 2513-0657



Newsletter


Categorias