O Poder Que Vem Do Povo Forma Denominações | Assim Está Escrito

A denominação é um sistema religioso que começou lá atrás com apenas uma obra, obra esta que foi chamada de obra dos nicolaítas, que consistia em enganar os leigos. Em II Samuel 15, vemos que Absalão veio conquistando o poder que vinha do povo através de lisonjas. Ele furtava o coração das pessoas e com isso, montou um reino paralelo em Israel. Se furtar o coração, coloca outro governo. Lembremo-nos de que a batalha ocorre na mente, mas no coração há o governo. Daí surge a necessidade de examinar tudo e reter o bem. Porque não somos uma denominação?' Não somos uma denominação, porque a denominação precisa de um poder que vem do povo, já o poder do Povo de Deus tem que vir de Deus.

Título: O Poder Que Vem Do Povo Forma Denominações
Leitura Bíblica: I Tessalonicenses 5: 16 – 21
Mensagem Citada: Por que Não Somos Uma Denominação?

Na mensagem ‘Por que Não Somos Uma Denominação?’, o profeta irmão Branham faz a distinção entre uma organizaçãoe uma denominação. Nessa mensagem, ele explica que não somos uma denominação religiosa, mas, sim, uma organização de crentes que estão organizados com o intuito de adorar a Deus. Ele esclarece que como uma organização temos ações departamentais, tarefas e deveres legais (jurídicos) que devemos formalmente exercer. Porém, ele mostra que o fato de exercermos todos esses deveres como uma organização, não nos torna uma denominação, isto porque, não temos nenhum domínio humano governando sobre nós.

Dando sequência à explicação, o profeta mostra que o principal fator que difere uma organização de uma denominação religiosa é a origem na qual emana o poder de ambas. Lendo Apocalipse 13 encontramos de onde oriunda o poder da denominação, pois nos deparamos com uma besta que possui as mesmas características da besta que é descrita em Apocalipse 17. Compreendendo, constatamos que ela é uma besta que subiu do mar com uma mulher assentada sobre si. Entretanto, biblicamente falando a “besta significa poder”, a “mulher simboliza igreja” e as “águas representam povos”. O que nos leva a crer que essa besta que está sobre o mar é uma igreja (uma denominação religiosa) e o poder desta igreja vem do povo. E este é justamente o lema que o sistema político atual segue: “Todo poder deve vir do povo!”?

Por que o irmão Branham sempre foi contra denominação? Porque a denominação separa a fraternidade. Devemos notar que embora ele fosse contra o denominacionalismo, ele jamais intitulou alguns de seus bons amigos, que apesar de serem crentes, concebiam determinadas coisas concernentes a fé de maneira diferente. Por que ele não os intitulava e nem tomava partido com eles? Ele não tinha o propósito de carregar uma placa denominacional em sua conduta. O irmão Branham sabia que a Palavra de Deus era o fundamento. Ele tinha consciência de que sendo a Verdade, Ela, a Palavra jamais estaria em extremos. Ele sabia que a Palavra está sempre ao centro. E Deus disse ao profeta para caminhar no centro e é por esse mesmo motivo que devemos segui-lo enquanto caminhamos.

Sendo a Palavra de Deus o fundamento, se Ela não fala a favor da denominação, mas fala contra a mesma, certamente devemos permanecer e ficar com a Palavra, independentemente do que qualquer pessoa diga e/ou pense. O que não podemos fazer é denominar as pessoas como salvas ou não, pois pode ser que Deus tenha filhos que ainda estejam dentro de uma denominação. Ele trata com indivíduos.

Sabemos que Deus tratou com Israel como nação. Consequentemente, quando se levantava um rei piedoso, um rei que servia a Deus, todo Israel estava bem. Quando o rei se tornava mal aos olhos de Deus, todo Israel ficava mal. Porém, conosco, Deus trata como indivíduos, o que nos valida dizer que em um mesmo culto alguém pode ouvir uma Mensagem tremenda e dizer: “Meu Deus, que maravilha, eu fui abençoado!” e no mesmo culto outra pessoa pode não ouvir nada. É por isso que quando vamos à igreja para ouvir a Palavra, devemos estar sozinhos com Deus. Precisamos manter isto: “Eu vim para adorar a Deus.

“Precisamos estar atentos a tudo o que o profeta diz, inclusive a isto: “Deus lida com indivíduos, não com denominação. Deus jamais, em época alguma, lidou com uma denominação.”. É Por isso que embora queiramos crer que todos são eleitos, não podemos pensar que a nossa igreja é eleita. Não existe igreja eleita. São os eleitos formam uma Igreja. Devemos entender que não é a ‘igreja da Abertura da Palavra’, isso não pode se tornar uma denominação, uma nomenclatura nossa. Tem que ser algo pessoal: “Eu creio na Palavra aberta! Eu creio em toda a Mensagem! Eu creio em toda a Bíblia! Eu sou eleito!”. É necessário termos essa convicção, pois o profeta disse que em todo ajuntamento há três classes de crentes, ele disse que a falsa vinha cresce junto com a verdadeira. O trigo e o joio crescem juntos, “pode ser que estejamos ao lado de um grande irmão joio”.

A partir do momento em que cremos na nossa eleição, não há mais essa questão de esse grupo é eleito e esse outro não é. Certo é que, vai haver um grupo e Deus terá seus eleitos ali dentro. Não precisamos saber se o irmão do lado é eleito, precisamos saber se nós somos eleitos. Queremos crer que todos são e até convivemos uns com os outros como se todos fossem, mas devemos sempre olhar para a nossa própria vida.

A denominação é um sistema religioso que começou lá atrás com apenas uma obra, obra esta que foi chamada de obra dos nicolaítas, que consistia em enganar os leigos. Em II Samuel 15, vemos que Absalão veio conquistando o poder que vinha do povo através de lisonjas. Ele furtava o coração das pessoas e com isso, montou um reino paralelo em Israel. Se furtar o coração, coloca outro governo. Lembremo-nos de que a batalha ocorre na mente, mas no coração há o governo. Daí surge a necessidade de examinar tudo e reter o bem.

Porque não somos uma denominação?’ Não somos uma denominação, porque a denominação
precisa de um poder que vem do povo, já o poder do Povo de Deus tem que vir de Deus.

Pr. Wanderley Vilaça

Pr. Wanderley Vilaça

Aos 21 anos se tornou líder dos jovens e também começou a pregar em praças públicas o que lhe trouxe muita experiência e amor por almas; posteriormente começou a prestar assistência às nossas congregações; em 2002 foi chamado pelo pastor Wanderley Lemos para integrar o corpo de ministros; no ano de 2011 foi consagrado a pastor; logo em seguida assumiu a igreja de Ouro Branco e desde então a vice-presidência do Tabernáculo Belo Horizonte.


Um comentário

  • Avatar
    dionisio

    15/09/2020 as 19:05

    Deus abençoe, ricamente, a todos os irmão eleitos que amam essa obra.

    Comentar

Deixe um Comentario

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *


Sobre nós

O Tabernáculo Belo Horizonte, uma congregação cristã, firma-se sobre as bases do Ministério Assim Está Escrito, edificado com a misericórdia e graça de Deus desde 1976, quando o pastor Wanderley Pereira Lemos começou esta tão grande obra nos pilares daquela mensagem, originada do nosso Senhor Jesus, na busca daqueles que O adorem em Espírito e verdade.


[email protected]

31 2513-0657



Newsletter


Categorias