O supersentido está tão acima dos demais sentidos, que todos os santos, em todas as eras, venceram reinos, fecharam a boca de leões, apagaram a força do fogo, tiraram força da fraqueza, andaram desamparados, aflitos e maltratados pelo mundo, mas permaneceram fiéis, pois podiam olhar para o invisível e contemplar o autor e consumador de nossa fé: Senhor Jesus Cristo!

“Quando, porém, vier o Filho do Homem, porventura achará fé na terra?” Lucas 18:8b

 O irmão Branham nos ensina que a segunda vinda de Cristo é tão importante que o próprio Senhor Jesus Cristo, em muitas ocasiões, falou mais deste importante evento do que propriamente das escrituras que estavam se cumprindo naquele momento, concernentes a Sua morte e ressurreição. A primeira vinda de Cristo não foi um segredo e, mesmo assim, poucos puderam reconhecer que o Messias estava ali. E o que diremos de Sua segunda vinda que seria em secreto? Jesus disse: “estais apercebidos também, porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis”.

Em São Lucas 18:8b, o Senhor Jesus Cristo fez uma pergunta: “quando, porém, vier o Filho do Homem, porventura achará fé na terra?”. Tal pergunta foi feita dentro do contexto da parábola do juiz iníquo, que era um homem da lei, mas iníquo, ou seja, sabia o que deveria fazer, mas não o fazia. Aquele homem não temia a Deus nem aos homens, mas teve que julgar a causa de uma mulher viúva, desprovida, diante de sua perseverança. Jesus, então, em contraposição à atitude daquele juiz, disse que se um juiz iníquo teve que atender a uma mulher perseverante, certamente que Deus (o Justo Juiz) também faria justiça a seus escolhidos, e depressa, ainda que parecesse tardio para com eles. Mas, haveria fé na terra quando ele se manifestasse? Haveria revelação para reconhecer Sua presença ou Sua atuação?

Sabemos, certamente, que não haveria fé na terra (em Laodiceia), falando num contexto mais amplo, quando Ele se manifestasse cumprindo Lucas 17:26-30, pois as profecias falando deste tempo anunciam dias maus (difíceis dias de Noé e de Sodoma e Gomorra). Vivemos no tempo em que II Timóteo 3 está em pleno cumprimento. Mas, onde então apareceriam os eleitos, os predestinados, que teriam fé (revelação) neste tempo de tamanha incredulidade? Sabemos que tudo o que Deus faz é perfeito e nenhum de Seus planos são incompletos! Portanto, Deus mesmo, por Sua graça, proveu uma via de escape a Seus filhos, trazendo-nos uma mensagem (Malaquias 4:5-6) para restaurar nossa fé (revelação) a um nível tal que pudéssemos captar o Seu modo peculiar de cumprir Sua Palavra e vermos Sua Vinda. A manifestação do Filho do Homem despertaria os eleitos, mesmo que estivessem presos em gaiolas denominacionais, em dogmas ou credos! Como diz a Palavra em Efésios: “Por isso diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá.Efésios 5:14. Vemos isso na Mensagem “Provando Sua Palavra” (16/08/64), onde o profeta nos ensina que o Filho do Homem é a Palavra, e este é o tempo em que os escolhidos veriam a Palavra sendo provada diante de si: o mesmo Cristo identificado!

222 – E o Filho do homem está Se revelando no mesmo poder que ele era (não através da era da igreja, através de justificação, santificação, todas estas coisas aqui), mas o Filho do homem. Quem é o Filho do homem? A Palavra! E a Palavra é mais viva do que, poderosa do que a espada de dois gumes, e discerne os pensamentos que estão no coração. O que Ele teve de fazer? Ele tem de provar essa Palavra. O que ele fará? Note isso quando vemos acontecer, veja Isso da mesma forma quando ele esteve aqui no princípio, a Coluna de Fogo. Que coisa! Provando que Ele é Hebreus 13:8, disse: “Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje, e eternamente.” O que foi isso? Jesus Cristo, o mesmo ontem, que era Cristo que estava no deserto com Moisés. Quantos sabem que a Bíblia disse isso? Ontem! Foi Cristo quando Paulo estava falando, aqui hoje (você crê nisso?) no Novo Testamento. Então o Filho do homem, o mesmo Cristo, no último dia. Está vendo? Muito bem.

223 – Note também João 14:12, Ele disse: “Fareis as obras que eu faço.” Todas estas outras Escrituras, o que ele faz? Ele está aqui agora provando (não a era de Lutero, não a era de Wesley, não a era pentecostal, não a era batista, não a era presbiteriana, temos estudado isso mesmo e provamos pela história na Bíblia; mas qual?) a era do filho do homem sendo revelado, para trazer estas coisas para cumprir a Palavra quando tudo deve se cumprir. Está vendo? Vemos isso, e é verdade!”

Em Hebreus 4:12, a Bíblia diz que “a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até a divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.” Este é o sinal do Messias que sempre fez com que os eleitos fossem despertados para Quem o estava manifestando, como podemos ver com a mulher samaritana, com Natanael, Simão Pedro e tantos outros, em contraposição aos fariseus e saduceus que, ao se depararem com o mesmo sinal, chamavam Jesus de Belzebu ou o próprio sinal do Messias de telepatia mental. Sabemos também que, neste tempo, quando o Filho do Homem se manifestou mais uma vez, cumprindo Sua promessa, a mesma cena se repetiu.

Todo o mundo religioso alega esperar pela vinda de Cristo hoje, mas de que maneira Ele prometeu que viria? Seria um espetáculo público? Ele viria da maneira como o mundo espera? Ou seria de uma maneira simples e secreta como prometeu nas Escrituras? Quem poderá ter os sentidos espirituais abertos para vê-Lo hoje? Quem poderá reconhecer Sua presença? Na Mensagem “Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente” (04/06/63), o profeta chama nossa atenção para isso:

“59 Agora então, que tipo de pessoa iríamos procurar, se fôssemos procurar por Ele? Tentaríamos encontrar um homem que estivesse usando uma túnica e tivesse cabelo longo e barba? Seria – poderia aquele ser Jesus? Qualquer pessoa poderia usar uma túnica e ter cabelo longo e barba. Qualquer impostor poderia fazer isso. Há muitos homens usando túnica nesta noite, que sabem menos sobre Deus do que um hotentote sabe sobre um cavaleiro egípcio. Isso é correto. Mas não estamos procurando por isso.

60 O que nós procuraríamos? Por cicatrizes e marcas de cravos? Qualquer personificador poderia se apresentar daquela maneira. Aquilo ainda não seria Ele. E como nós realmente sabemos que Ele usava uma túnica, e como Ele se vestia? Nós só sabemos disso…

62 Mas como nós O identificaríamos? Bem, nós O identificaríamos da mesma maneira que Ele Se identificou no princípio. Correto. Por Suas obras, pelo que Ele fez. “”Se Eu não faço as obras do Meu Pai””, Ele disse: “”então não Me acrediteis. Mas se Eu faço as obras, e ainda não Me credes, creia nas obras, pois elas testificam de Mim. Elas dizem Quem Eu Sou.”” Nós temos que descobrir então o que O manifestou. O que identificou Jesus Cristo ontem seria a mesma coisa que O identificaria hoje.

Portanto, para ver (entender) a manifestação do Filho do Homem hoje, o sétimo selo aberto, revelado, seria necessário um supersentido dado pelo próprio Deus, que é a fé de Jesus Cristo. O apóstolo Paulo, escrevendo aos Efésios (2:8) diz que somos salvos pela graça, por meio da fé, e isso não veio de nós mesmos, mas é um dom de Deus. O próprio Deus é quem nos dotou com capacidade para vermos Sua Palavra sendo manifesta. Este supersentido () não depende de intelectualidade e não está diretamente relacionado aos sentidos humanos, pois “nem os loucos errariam o caminho do Céu” (Isaías 35:8), mas está unicamente conectado à revelação (eleição). Por isso, o profeta irmão Branham afirmava: “a importância da revelação pelo Espírito a um verdadeiro crente jamais pode ser superenfatizada. A revelação significa mais a você do que talvez você se dê conta.” (Livro A Exposição das Sete Eras da Igreja, página 3). Sem dúvida, é a revelação que nos traz a visão de Deus acerca do sentido de Sua Palavra, como disse o irmão Branham, ainda no Livro A Exposição das Sete Eras da Igreja, página 148: “A noiva tem a mente de Cristo porque ela sabe o que Ele quer que seja feito com a Palavra.”

Na Mensagem “A Fase Presente do Meu Ministério”, o profeta nos abre esse selo maravilhoso aos nos falar da necessidade da própria visão e sentido de Deus nos guiarem:

“27 Aqui algum tempo atrás eu estava explicando isto (…), onde eles desciam um homem, eu penso que duas milhas ou uma milha de profundidade no oceano, e eles tinham raios de luzes que se apagaram. Eles estavam mostrando a vida marinha. E lá apareceu um peixe, aquelas criaturas de aparência horrível. Uma escuridão tal, como tinta preta lá embaixo. E eles não possuíam olhos, o nariz deles era fosforescente. Agora, eles tinham que ser alimentados, então, parecia, para encontrar seus alimentos, eles eram guiados com outro sentido; não o da visão, porque eles não possuíam olhos, eles não os poderiam usar lá embaixo. Mas eles eram guiados com outro sentido através do qual eles podiam entrar em contato com seus alimentos. E eu pensei: “Se eu pudesse controlar aquele peixinho com minha visão, quanto poderia eu fornecer-lhe alimento e guiá-lo a lugares, quão maior é minha visão do que seu radar, seu contato.” Vêem? E eu pensei, “Se eu, pelo menos, pudesse guiá-lo.”

28 Então isto veio a mim, “Se eu tão somente pudesse render a mim mesmo a Deus, quão maior é a visão e o sentido de Deus, o Qual nos poderia guiar muito mais do que as coisas as quais vemos, porque a fé a qual Ele nos fornece é a evidência das coisas não vistas por nossos olhos. Então se aquele peixinho nunca pudesse vir à superfície da água como os outros peixes, porque ele está pressurizado. Se você o faz subir, ele explodiria. Não podemos subir tanto sem ficar sem explodir. Nós estamos pressurizados pelo lugar no qual vivemos.

29 Mas agora se aquele peixinho alguma vez pudesse subir até aqui e ser eu, quereria ele ser aquele peixinho outra vez lá embaixo naquela escuridão da meia-noite? Ele nunca quereria mais ser peixe, porque ele seria algo maior do que um peixe, ele seria um homem; seus sentidos seriam maiores, seu entendimento seria maior, sua inteligência seria suprema. Então multiplique isto por dez milhões, quando você passa disto para a presença de Deus que está além, onde o ser humano está tão longe do que somos aqui. Você nunca desejará ser um ser humano como este, não mais, embaixo neste hospital de pestes, enfermidades e corrupção. Tem sido por isto em meu coração que eu tenho tentado estes trinta anos pregar o Evangelho ao redor do mundo, para dizer às pessoas que há um Céu para ganhar e há um inferno para afastar-se dele, e há um Deus o Qual te ama, e um poder resgatador o qual está pronto para te levantar a qualquer tempo que você estiver pronto para recebê-lo.”

O irmão Branham nos ensinou, em linha com I Tessalonicenses 5:23, que somos corpo, espírito e alma, sendo que a cada um foram dados sentidos para fazer contato com o mundo exterior ou mesmo com dimensões. Assim, existem 5 sentidos do corpo para governarem o corpo, sendo que, dentro do corpo, há o espírito com 5 sentidos para governarem o espírito, em contato com o corpo, e há também, no coração do homem, a torre de controle, chamada de alma, onde só pode haver fé ou dúvida (incredulidade) acerca da Palavra de Deus. Na Mensagem “A maior batalha jamais pelejada” o profeta nos mostra que nenhum outro sentido  pode se sobrepor à Palavra de Deus. Assim, quando recebemos Sua Palavra e ela desce para nosso coração da maneira que Deus disse, a Palavra se torna uma realidade para nós e os demais sentidos do espírito e do corpo são completamente limpos pelo Espírito Santo (parágrafos 62,63), que sempre diz amém Àquilo que Deus disse.

Sentidos do Corpo

Sentidos do Espírito

Sentido da Alma

  • Visão
  • Paladar
  • Audição
  • Tato
  • Olfato
  • Imaginação
  • Memória
  • Afeto
  • Arrazoamento
  • Consciência
 

OU

Incredulidade

O profeta nos explica a armadilha que Satanás usou com Eva: ele entrou pelos canais do corpo e do espírito para que, finalmente, chegasse à alma e lançasse dúvida (incredulidade) naquilo que Deus havia dito. Quando Eva parou para ouvir a serpente, primeiro Satanás lançou sua semente em sua mente e foi avançando até conseguir que Eva materializasse o ato correspondente à semente que já estava em sua mente, corrompendo os demais sentidos. Ainda dentro desse contexto, na Mensagem “A maior batalha jamais pelejada”:

“73 Se você tem seus sentidos: vista, paladar, olfato, e audição e todos estão bem, não tenha confiança neles a menos que concordem completamente com a Palavra. Estão bem; porém se estão em desacordo com a Palavra, então não lhes preste atenção.

74 Agora, a imaginação, a consciência, a memória, os arrazoamentos e os afetos, estão bem se concordarem com a Palavra; porém se seu afeto não está de acordo com a Palavra, então liquide-o, porque muito logo pode explodir o tubo. Se seus arrazoamentos não estão de acordo com a Palavra, aparte-se deles. Correto. Se sua memória, sua imaginação, sua consciência, ou qualquer coisa, não está completamente de acordo com o que está por dentro, liquide-o!

77 Você bem pode ter seus pequenos sentimentos e pequenas sensações, e todas estas coisas; porém isso não tem nada a ver. Isso apenas são pequenas sensações; porém quando chegam a ser realidade, então sua mente é quem as abre. Sua mente o aceita ou o rejeita. Amigos, ali está a coisa. Deus, rogo que ninguém deixe isso passar por alto! É a sua mente a que abre ou fecha a porta, e escuta a sua consciência, a sua memória, ou escuta a seu afeto. Porém quando sua mente se fecha a estas coisas, e permite a Deus entrar, ao Espírito de sua Palavra, então Ele lança fora tudo o mais. Logo, toda a dúvida e todo temor foge; não fica nada senão a Palavra de Deus; e Satanás não pode batalhar contra a Palavra. Não senhor! Ele não pode batalhar contra a Palavra. Sabemos que é a Verdade.”

Havia uma promessa de que, neste tempo, Cristo teria uma esposa virgem, pura, de Sua Palavra. Um povo separado, que não teria seus sentidos entenebrecidos pela incredulidade, mas que diria amém a tudo Aquilo que Ele dissesse. Um povo dotado do supersentido, com percepção profético, para crer naquilo que a mente carnal não pode crer, alicerçado no fundamento da fé, capaz de nos levar além das coisas que não podem ser vistas, ouvidas ou percebidas pelos sentidos naturais. Este é o povo que pode ver o Sétimo Selo aberto, que pode ver as entrelinhas desta carta de amor que é a Palavra de Deus. Na Mensagem “O Quinto Selo”, o profeta, por um momento, deixa escapar algo, quase imperceptível, mas bem exemplificativo e que pode ser captado por aqueles que receberam o supersentido (fé), mostrando Quem estava revelando os Sete Selos, usando aquele vaso chamado William Marrion Branham:

“200 Deus, estou tão contente, eu—eu—eu não sei o que fazer! Não sou só eu aqui de pé a—a falar. Eu estou aqui, também. Eu, eu estou entre vocês. Vejam, eu, sou eu. Eu tenho família. E tenho irmãos e irmãs que amo. E o Deus do Céu, amável o bastante para descer e—e revelar essa coisa, Ele próprio, por visões que têm sido provadas por trinta anos, é a Verdade. Nós estamos aqui. Nós estamos… Nós chegamos. É só isso. A pesquisa científica provou. A vindicação da Palavra provou. E estamos aqui! E esta Revelação vem de Deus, e é a Verdade!

201 Vocês perceberam alguma coisa? [A congregação: “Amém.”—Ed.] Eu só queria saber se sim. Estão vendo? Sim, senhor. Talvez eu não tenha de lhes dizer então, domingo. (OBSERVAÇÃO: NO DOMINGO SEGUINTE ELE PREGOU O SÉTIMO SELO) Notem. Notem. Maravilhoso! Agora, agora, notem agora.”

O supersentido está tão acima dos demais sentidos, que todos os santos, em todas as eras, venceram reinos, fecharam a boca de leões, apagaram a força do fogo, tiraram força da fraqueza, andaram desamparados, aflitos e maltratados pelo mundo, mas permaneceram fiéis, pois podiam olhar para o invisível e contemplar o autor e consumador de nossa fé: Senhor Jesus Cristo! O supersentido é uma substância (Mensagem “Fé é a substância”), enviado a nós neste tempo em que nossa fé foi restaurada por Deus a uma fé perfeita (concorda com TODA a Palavra)! A Bíblia diz que, “pela fé, Enoque foi trasladado para não ver a morte, e não foi achado, visto como antes de sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus”. A mesma Escritura diz que, “sem fé, é impossível agradar a Deus” (Hebreus 11). Sabemos que isso se conecta perfeitamente com nossa realidade, pois cremos que estamos vivendo na geração daqueles que, assim como Enoque (o sétimo depois de Adão), não provarão a morte e serão trasladados!

Lemos na Mensagem “Um Super Sentido”:

57 E o supersentido é o Espírito Santo, a fé de Deus que habita em você. E se você deixar que os cinco sentidos se rendam ao sexto sentido, ele o guiará e trará todos os outros sentidos sob controle desse supersentido. Pois ele está tão acima do sentido natural, como o homem espiritual está acima do natural. Ele está tão distante, tão alto como os céus estão; acima do homem natural e seus cinco sentidos. Ele faz você crer em coisas que você não consegue ver. Ele faz você atuar onde você nem imaginaria que os cinco sentidos chegariam a pensar acerca disso. O diabo pode meter-se nestes cinco sentidos e mentir para você, mas ele não pode tocar naquele supersentido. Está muito além do alcance dele. Isso vem de Deus. É chamado fé. Fé é essa grande coisa.

58 E os cinco sentidos não controlam o sexto sentido, mas o sexto sentido controla os cinco sentidos. O supersentido controla os sentidos naturais. E os — os cinco sentidos são visão, paladar, tato, olfato, audição. E o supersentido é algo que fará você crer na Palavra de Deus, porque é a única coisa do que falará. Ele fará você crer em coisas que você não pode ver, saborear, sentir, cheirar, ou ouvir, porque ele tomará a Palavra de Deus. E ele liberará essa Palavra para você, e fará você caminhar de modo contrário a qualquer outra coisa que haja, com exceção da Palavra de Deus, pela fé. A fé faz isto.

59 Agora, ao dar esta ilustração, dos sentidos, o homem natural nasce com esses sentidos, de modo que eles são sentidos dados pela natureza. E essa é realmente a única coisa que ele chegará a saber acerca disto, em seu pensamento intelectual. Ele somente pode pensar como homem. Ele pode ver como homem. Ele pode entender como homem. Ele pode ouvir como homem. Mas quando ele se torna governado, ou regenerado, ou chamaríamos de “nascido de novo,” então esse sexto supersentido lança mão dele. Ao fazê-lo, aquele supersentido o eleva a um ponto onde ele tem fé para crer em coisas que ele não podia ouvir, coisas que ele não podia ver, entendimentos que ele não podia entender. Ele crê nisso mesmo assim, porque ele é governado por aquele sexto sentido, aquele supersentido. Oh, quão maravilhoso é saber disso, e pensar quão simples é crer nisso!

Aos I Coríntios 2:9-16, diz a Escritura:

Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam.
Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus.
Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus.
Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus.
As quais também falamos, não com palavras que a sabedoria humana ensina, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais.
Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.
Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.

Min. Fernando Alves

Min. Fernando Alves

Criado nesta Mensagem por seus pais desde a infância, sob os cuidados do Pastor Wanderley Lemos, o irmão Fernando Alves, desde a juventude, participou de trabalhos evangelísticos e cooperou junto à mocidade do Tabernáculo em Belo Horizonte ao lado do pastor Wanderley Vilaça que na época era o líder. Em 2012, foi chamado a ajudar na pregação da Palavra, inicialmente em assistência às congregações do Ministério Assim Está Escrito na região metropolitana de Belo Horizonte, até que, em maio de 2017, durante uma pregação de escola dominical, foi convocado a auxiliar diretamente no Ministério.


4 comentários

  • Avatar
    Josué

    17/08/2020 as 10:47

    Sim, sábias verdades. Deus o abençoe meu irmão.

    Comentar

  • Avatar
    Dora Reis

    17/08/2020 as 11:27

    Que texto esclarecedor. Que a cada dia este supersentido possa estar mais vigente em nossas vidas.
    Deus o abençoe, Min. Fernando!

    Comentar

  • Avatar
    Mariane Oliveira

    17/08/2020 as 13:18

    Texto muito bom, Ministro Fernando!
    Ler isso eleva a nossa fé ainda mais.
    Deus abençoe a todos!

    Comentar

  • Avatar
    Alessandra Policarpo

    21/08/2020 as 09:33

    Que texto maravilhoso, graças à Deus por nosso senhor Jesus Cristo. Que ele tire a nossa mente e nos de a mente dele.Amém Deus Ti abençoe ricamente Ministro Fernando. 👐👐👐👐

    Comentar

Deixe uma resposta Cancelar Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *


Sobre nós

O Tabernáculo Belo Horizonte, uma congregação cristã, firma-se sobre as bases do Ministério Assim Está Escrito, edificado com a misericórdia e graça de Deus desde 1976, quando o pastor Wanderley Pereira Lemos começou esta tão grande obra nos pilares daquela mensagem, originada do nosso Senhor Jesus, na busca daqueles que O adorem em Espírito e verdade.


[email protected]

31 2513-0657



Newsletter


Categorias