Urias, O Fiel

Talvez Urias tivesse em seu coração algo que nos falta hoje: gratidão por saber que Deus nos tirou dentre as muitas pessoas que às vezes são até melhores do que somos.

E disse Urias a Davi: “A arca, e Israel, e Judá ficam em tendas; e Joabe meu senhor e os servos do meu senhor estão acampados no campo; e hei de eu entrar na minha casa, para comer e beber, e para me deitar com minha mulher? Pela tua vida, e pela vida da tua alma, não farei tal coisa.” II Samuel 11:11

Davi após ter sido rejeitado e despejado de seu país por Saul, passou a habitar com os filisteus, e tinha consigo valentes; homens os quais o acompanhava e o apoiava porque perceberam que a unção de Deus estava sobre sua vida. Davi tinha o total de trinta e sete valentes, mas um deles  se destaca, Urias; que estando dentre os trinta e sete valentes enumerando na Bíblia de acordo com os valores atribuídos a eles, tinha a última posição. No entanto, mesmo estando na última posição, Urias demonstrou ser, através de seu testemunho, mais fiel que o próprio rei Davi.

Urias era de origem Hitita. Os hititas estão identificados no livro de Gênesis e são descendentes de Hete, que por sua vez foi bisneto de Noé. Hete foi filho de Canaã, Canaã foi filho de Cão e Cão filho de Noé. O que define os hetitas-heteus como cananeus.

Em suas mensagens o profeta nos diz, que após o dilúvio os três filhos de Noé deram origem aos três povos da terra: Judeus, Gentios e Samaritanos. Ou seja, todos os povos existentes na terra hoje tiveram origem nos filhos de Noé. Sendo que Sem corresponde aos Judeus, Cão corresponde aos gentios e Jafé corresponde aos samaritanos.

E sendo Urias de origem hitita, ele era um gentio. Mas se Urias era um gentio o que ele estava fazendo no meio do povo de Israel adorando o Senhor, servindo o rei Davi e na posição de um dos valentes do rei? Isso se dá, porque após Davi ter sido perseguido por Saul, ele virou um fugitivo e precisou de homens nos quais pudesse confiar. Disse o profeta que como um perfeito tipo de Cristo, Davi foi rejeitado pelo seus, e assim ele foi a procura dos abnegados e desprezados. E foi partir desses “indigentes” que ele obteve os trinta e sete valentes.

E isso nos permite remontar o quadro de nossas vidas, pois éramos indigentes, sem história e sem valor. Jesus da mesma forma que Davi foi levantado para Seu próprio povo, os Judeus. Mas eles O rejeitaram, O perseguiram e O expulsaram da cidade. E esse fato possibilitou que Deus nos buscasse em terras estranhas e nos capacitasse como filhos e filhas por adoção, como foi com Urias. A prova de que Deus nos tirou de dentre os gentios e nos colocou em posições em Seu reino encontra-se na vida de Urias.

A partir de agora tomaremos a passagem bíblica que encontra-se no livro de Juízes 2 e 3:1-7.

Assim que Josué e todo Israel atravessaram o Jordão, tiveram que lutar pela terra que lhes havia sido prometida; o que fez com que várias guerras fossem travadas contra os povos que habitavam naquela região, que pela promessa, pertencia à Israel. Josué foi levantado para lutar e conquistar a terra que Deus lhes havia dito que os daria.

Sendo um valente de Deus Josué permaneceu firme nos princípios de Moisés e lutou por aquela terra. Porém, após sua morte e a dos que faziam parte da geração que conheciam o Senhor, iniciou-se uma geração que não conhecia os feitos que do Senhor para com Israel. E estes começaram a adorar deuses estranhos, o que fez com que a ira de Deus se acendesse: “…Porquanto este povo traspassou o meu concerto, que tinha ordenado a seus pais, e não deram ouvidos à minha voz, Tão pouco desapossarei mais de diante deles a nenhumas das nações, que Josué deixou, mordendo; Para por elas provar a Israel, se hão de guardar o caminho do Senhor, como seus pais o guardaram, para por ele andarem, ou não.” Juízes 2:20.  E sendo assim, o Senhor deixou cinco príncipes dos filisteus, todos os cananeus (descendentes de Canaã), os sidônios, e os heveus nas redondezas da Palestina.

Porém, após Deus ter deixado as nações estrangeiras para através delas testar os filhos de Israel, os mesmos caíram novamente. E estando eles habitando no meio dos Cananeus, dos Heteus, Amorreus, Periveus, Heveus e Jebuzeus, tomaram para si mulheres e deram seus filhos às filhas do povo; desobedecendo as palavras do Senhor que disse:

“Quando o SENHOR, teu Deus, te introduzir na terra a qual passas a possuir, e tiver lançado muitas nações de diante de ti, os heteus, e os girgaseus, e os amorreus, e os cananeus, e os ferezeus, e os heveus, e os jebuseus, sete nações mais numerosas e mais poderosas do que tu; e o SENHOR, teu Deus, as tiver dado diante de ti, para as ferir, totalmente as destruirás; não farás com elas aliança, nem terás piedade delas; nem contrairás matrimônio com os filhos dessas nações, não darás tuas filhas a seus filhos, nem tomarás suas filhas para teus filhos; pois elas fariam desviar teus filhos de mim, para que servissem a outros deuses; e a ira do SENHOR se acenderia contra vós outros e depressa vos destruiria.” Deuteronômio 7:1-4

Em meio a estes fatos, o que é interessante notarmos, é que nos planos prévios de Deus aquelas nações que estavam nas redondezas de Israel iriam ser destruídas. Mas a desobediência do povo fez com que Deus “alterasse” seu plano, e não as destruíssem.

Ao fazermos uma análise vemos que essa foi a maneira que Deus usou para preservar a semente de ‘um’ dos seus filhos que iria sair de uma daquelas nações. Pois se os filhos de Israel não tivessem pecado contra Deus aquelas nações teriam sido dizimadas; e se assim fosse, hoje nós não poderíamos ter Urias como verdadeiro exemplo de testemunha fiel.

Urias tinha conhecimento de onde Deus o havia tirado. Ele era um convertido na religião judaica. E por saber de onde Deus o havia tirado, ele não pôde ir para sua casa na noite em que o rei o chamou até palácio, e depois lhe sugeriu que fosse descansar um pouco, comer e beber, e ir dormir com sua esposa que naquela ocasião carregava em seu ventre o filho de um adultério com o próprio rei Davi. Urias tinha a revelação do que significava a fidelidade à Deus na vida de seu rei, Davi; do seu comandante Joabe, e de seus irmãos soldados que dormiam nas suas tendas lá nos campos de batalha.

Quando Urias se recusou a seguir a sugestão do rei Davi, ele não teve essa atitude por heroísmo. Ele não fingiu ser fiel só por estar diante de Davi. Não pensemos dessa maneira. Urias sabia que vinha de uma linhagem de servos, e a sua “semente” estava sob um jugo. E a referência bíblica para essa afirmação encontra-se no livro de Gênesis 9:25 e 26. Após Cão descobrir a nudez de seu pai, Noé proferiu esta maldição para seu filho, Canaã: “…Maldito seja Canaã; servo seja aos seus irmãos. E disse: Bendito seja o Senhor, Deus de Sem; e seja-lhe Canaã por servo.”

Note que Noé disse: “…Bendito seja o Senhor, Deus de Sem; e seja-lhe Canaã por servo. Essa maldição foi direcionada a semente de Cão (os gentios). Ou seja, até o calvário os gentios estavam debaixo do julgo de Sem (os judeus). No entanto, Urias o hitita, um gentio estava ali servindo a Davi (o semita, um judeu). Urias estava condicionado a consequência do pecado cometido por seu ancestral lá no princípio, estava debaixo de um jugo de servidão. E assim ele foi servo, porém, foi um servo fiel.

Quantas lições podemos aprender com o testemunho de Urias, que mesmo sendo apenas um servo, estando na última posição da função a qual exercia, pôs-se com fidelidade ao lado de Davi; e foi fiel à Deus mesmo que as condições contribuíssem para o desfavorecer?! Urias manteve seu  testemunho intacto. Seu testemunho foi tão forte, que a sua fidelidade o colocou em uma posição que o fez ser mais justo do que o “homem segundo o coração de Deus”.

Talvez Urias tivesse em seu coração algo que nos falta hoje: gratidão por saber que Deus nos tirou dentre as muitas pessoas que às vezes são até melhores do que somos.

Hoje nós podemos olhar para Urias como uma fiel testemunha; pois estando ele debaixo de uma revelação parcial, manteve-se firme. E Temos que saber, que,  assim como a inocência do sangue de Urias, o fiel, responsabilizou o Davi diante de Deus, também nos responsabilizará.

Agora somos nós que devemos uma resposta sincera ao testemunho de Urias. Testemunho esse que incessantemente nos responsabiliza e indaga: “Tens sido fiel ao seu chamado mesmo quando todas as condições estão desfavoráveis?”  Se fosse hoje, os nossos nomes estariam pelo menos na posição do nome de Urias?

Adquira Conhecimento

Adquira Conhecimento


Deixe um Comentario

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *


Sobre nós

O Tabernáculo Belo Horizonte, uma congregação cristã, firma-se sobre as bases do Ministério Assim Está Escrito, edificado com a misericórdia e graça de Deus desde 1976, quando o pastor Wanderley Pereira Lemos começou esta tão grande obra nos pilares daquela mensagem, originada do nosso Senhor Jesus, na busca daqueles que O adorem em Espírito e verdade.


[email protected]

31 2513-0657



Newsletter


Categorias