Dando Frutos Para Entrar Na Festa Dos Tabernáculos | Irmão Fernando Alves | 21/09/2017

Menu

Culto Online Web Rádio

Dando Frutos Para Entrar Na Festa Dos Tabernáculos | Irmão Fernando Alves | 21/09/2017

Leitura Bíblica: S. João 15:15-16
Mensagens estudadas: A Revelação de Jesus Cristo, A Visão de Patmos, A Restauração da Árvore-Noiva, Eventos Modernos Esclarecidos Por Profecia.

O ministério do Senhor Jesus Cristo, em Sua primeira vinda, teve uma fase em que Ele chamou seus discípulos não mais de servos, pois os servos não sabem o que o seu senhor faz, mas os chamou de amigos, pois tudo aquilo que Ele tinha ouvido do Pai Ele revelou aos amigos, não havendo mais segredo que Ele ocultava daquele grupo predestinado. O profeta irmão Branham nos mostra que os segredos de Deus só podem ser revelados a uma classe especial de pessoas, com características próprias: dotadas de percepção profética, habilidade de ouvir diretamente de Deus e aptas a serem instruídas sobrenaturalmente. E é exatamente isso que está ocorrendo bem agora neste tempo final: Deus falando a um grupo seleto.
Em São João 14, Jesus começa a revelar as “coisas que hão de ser” aos amigos, falando-lhes para não estarem preocupados, pois Ele mesmo iria preparar um lugar (uma morada, um corpo) para que onde Ele estivesse seus amigos também estivessem. Para tanto, Jesus revela abertamente que o Pai habitava Nele e que Ele era o caminho para se chegar àquele lugar que Ele havia de preparar. Vemos que todos os eventos profetizados ali estão relacionados também à hora em que estamos vivendo hoje, pois o mesmo Espírito de Verdade tem vindo nos consolar e nos guiar a toda Verdade, à Palavra, e não estamos mais ouvindo por meio de parábolas, mas abertamente. Se naqueles dias Jesus disse que tinha muitas coisas que lhes dizer, mas que eles não podiam suportar, agora este é o tempo em que estamos ouvindo todos os segredos da parte de Deus. Não foi em vão que, após pregar a Mensagem o Arrebatamento, o irmão Branham prega a Mensagem Coisas Que Hão de Ser.
Em São João 15, Jesus se apresenta como a Videira, e apenas quem está Nele, as varas, podem dar os frutos que vão ao Celeiro, sendo que os frutos são da mesma espécie da Videira. Por isso, cremos numa mensagem de restauração, pois sabemos que não somos outra espécie enxertada na Videira, mas nascemos Dela. O profeta Joel viu um cenário de destruição, quando Deus lhe mostrou o espírito anticristo tentando impedir que a Árvore-Noiva trouxesse os frutos da ressurreição de Cristo, mas Deus mostrou que Ele mesmo se encarregaria de trazer a restauração. Quatro animais trouxeram morte, destruindo o companheirismo, a doutrina, a vida e os frutos, mas Deus traria a vida, restaurando a Árvore por completo: as folhas, a casca, o talo e os frutos. Para isso, haveria de vir as chuvas e o nascer do Sol da Justiça, a Palavra em plenitude. Não estamos na era pentecostal, que representa a casca, mas estamos na era do grão, que tem estado na presença do Filho do Homem para amadurecer, antes que a grande colheitadeira passe e os leve ao celeiro. Assim, toda restauração que Deus tem realizado culmina com o nosso rapto. Ele requer o fruto, a mesma vida que estava em Cristo, agora de novo no topo da Árvore-Noiva, para ser recolhido.
Em Levítico 23, Deus ordenou a Moisés a celebração de 7 festas, sendo que cada festa fala de um aspecto da redenção. Dentre aquelas festas, há a Festa dos Tabernáculos, quando Israel celebrava a colheita dos frutos da terra e habitava em cabanas, mudando de habitação, recordando de quando estavam no deserto. Sabemos que essa Festa aponta espiritualmente para o tempo em que vivemos, quando também estamos em processo de mudança de habitação. Mas, se naquela Festa era necessário ser convocado e trazer os frutos da terra, também nesta Festa hoje é necessário trazer os frutos da terra para participar. Deve se estar na unção de revelação do significado da Festa, trazendo o passaporte de entrada: a convocação e os frutos requeridos. Portanto, há uma classe especial que tem ouvido os segredos de como participar da Festa dos Tabernáculos, de como receber um novo corpo, e tem sido convocada para tal! Resta-nos, portanto, festejar com alegria, celebrações, júbilo, louvor, novos cânticos de redenção, pois verdadeiramente o Senhor tratou de nos nomear e nos prover de Sua própria vida para que nosso fruto permaneça!