Identificados Com Cristo |Programa Assim Está Escrito 198 | 27/10/2017

Menu

Culto Online Web Rádio

Identificados Com Cristo |Programa Assim Está Escrito 198 | 27/10/2017

Para sermos cristãos verdadeiros é necessário nos identificarmos com cada história da Bíblia, cada homem de Deus e cada etapa do Plano de Redenção; essencialmente com o sacrifício do Calvário. Temos de nos inspirar com Paulo, porque ele é um exemplo de alguém que teve mais do que apenas uma admiração pelo o que Senhor Jesus Cristo fez no calvário, ele se tornou parte daquilo e confessou estar junto com Ele naquele sacrifício.

O projeto de Deus é de habitar no coração do homem, e quando nós confessamos não viver mais por nós mesmos, assim como o fez Paulo, é quando demonstramos que vivemos todo o Plano de Redenção; ele surte efeito em nós mesmos. Expressar a esta confissão vai muito além de uma emoção, mas passa para o plano das coisas práticas, palpáveis e tangíveis; pois ter Deus entronizado em si é algo real e racional. Quando alguém propõe viver não mais para si, esta pessoa deve entender que não é o manto que se ajustará a ela, mas ela que se tornará apta a vestir o manto. Como foi com Eliseu, que ao suceder a Elias passou por um processo de adequação ao manto que recebera dele. Deus primeiro descontrói o que temos para depois reconstruir conforme Sua vontade.

Paulo vestia o manto de Cristo e isso o tornou prisioneiro Dele, porque como estava identificado sob a sua fé e convivia com Jesus pela revelação do agir de Deus para aquele momento, ele apenas fazia a vontade de Deus. O sucesso de um cristão está na revelação, porque assim Jesus tomará as decisões corretas nas horas corretas. Se deixarmos, Ele age por nós e assim conseguimos vivificar as escrituras, como foi com o profeta que por se deixar dominar por Deus viveu novamente a vida de Cristo.

A única maneira de ser vitorioso neste quadro é se identificando com a visão celestial, assim como fez João: que não apenas viu a visão da Abertura dos Selos, mas ele se envolveu com aquilo, pois sabia o valor que tinha para ele mesmo, como para todo o resto da criação. Trata-se de uma conexão eterna e pessoal com o próprio Deus, se conseguimos nos ver em alguma cena eterna, fazemos parte de todo o processo, por que somos predestinados; eleitos. E esta eleição se mostra através de um fundo clamando dentro de nós por redenção, um filho nunca se sacia em conhecer mais de Deus; para ele não existe folga.

O acontecimento do Dia é sair do arraial. Largar todos os conceitos, pessoas, moradias, sistemas e qualquer outra forma de incredulidade. Os eleitos que precisam de redenção só a conseguem por meio do sacrifício que unicamente pode ser feito fora do arraial. Um sacrifício individual de iniciativa do pecador, onde ele precisava tocar e transferir seus pecados para o cordeiro. É impossível a estes serem anônimos, porque não tem como se acender uma candeia e escondê-la sob uma cama, ela se denuncia. Um comportamento verdadeiro não é capaz de negar a sua procedência.

E hoje o sangue é aplicado por revelação, porque quando entendemos o valor do sacrifício nós trazemos vida a ele, nós tocamos a Palavra e nos identificamos dentro da visão, não apenas assistindo, mas fazendo parte. É o momento em que o ator e a vestimenta ocupam o mesmo lugar, um se tornando o outro. A Bíblia e a Mensagem tem uma continuidade, hoje o Eleito tem de ser Jesus, para que o sacrifício seja vivificado.