Tendo a Confiança de Deus | Programa Assim Está Escrito 184

Menu

Culto Online Web Rádio

Tendo a Confiança de Deus | Programa Assim Está Escrito 184

Leitura Bíblica: Lucas 09: 28 ao 36.
Cada filho de Deus precisa chegar à posição de adoção. A noiva é a voz final para esta era final e Deus quer utilizar a cada um de nós para executar este propósito. Quando aceitamos a Cristo, convertemos e somos batizados, isso simplesmente não nos dá condição de ser adotado. É preciso passar pela fornalha para se tornar de acordo com a imagem que Deus deseja em nós. Assim como aconteceu na vida do profeta William Marrion Branham, que teve várias lutas e experiências para obter algo de Deus: A Sua divina confiança.
Deus em toda a história selecionou pessoas para cumprirem o Seu plano. Ele cuida delas para fazer com que elas amadureçam espiritualmente e se tornem confiáveis para Ele. Mas sendo a confiança uma via de mão dupla, só possui de Deus a confiança aqueles que nele cofiam. Como Jó, pois Deus tinha tanta confiança da integridade e maturidade daquele homem que permitiu a Satanás tirar tudo aquilo que Jó possuía. Deus se virou de seu servo e o deixou porque confiava que não importasse o que ocorresse aquele homem não perderia a sua confiança em Deus. Ou com o profeta, Deus não entregaria o Seu poder criativo a um homem que não estivesse em plena aptidão para manuseá-lo. Muito menos entregaria aquele casal que fornicava dentro do santuário em suas mãos se não soubesse exatamente que o seu profeta faria apenas a Sua perfeita vontade.
Deus transfere o Seu poder para o Seus filhos quando confia neles. E hoje este poder deve estar na Noiva. Isso quando ela chegar à posição de ser como os três hebreus na Babilônia. Eles confiavam tanto em Deus que não se prostrariam diante de uma escultura, pois tinham certeza de que Ele os livraria, e que mesmo que não o fizesse, continuariam ao Seu lado. E foi esta posição que fez com que os céus se comovessem e o próprio Deus fosse ter companheirismo com eles na fornalha.
Babilônia significa confusão e o fogo sete vezes maior da fornalha significa a maldade acumulada de todas as eras em Laodiceia. Um fogo não é tirado para que outro seja colocado, mas sim um é acrescentado sobre o outro, as unções dos cavaleiros acumularam até chegar ao momento em que está o mundo. Mas temos que estar certíssimos de Deus assim como esteve Abraão ao ir sacrificar seu filho. “Certíssimo”, não existe palavra que expresse maior certeza do que essa. É por isso que devemos andar em novidade de vida, que nada mais é do que viver uma vida nova todo dia com Cristo, consertando seus erros para chegar à plena Estatura do Varão Perfeito. Sabemos que não acontecerá algum tipo de grande estrondo que consertará todos os erros e Deus nos arrebatará, já que isso faz a vida Cristã perder o sentido. O que a caracteriza é o desespero e não o relaxamento.
Estamos com a sétima medida de cevada em nossas mãos, que nada mais é do que a semente de Boaz, a terceira etapa. Quem permanece nas duas primeiras etapas tem apenas coisas naturais, seis medidas, coisas do homem. Mas a sétima é algo diferente, só é recebida depois que O Parente Redentor pega de Satanás o direito sobre nós. Já deitamos sobre o manto (um tipo do calvário) e isso fez nosso inimigo perder o direito sobre nós.
Eliú, o amigo que anunciou a Jó o começo da restauração, já está aqui para estabelecer em nós fé, certeza e confiança.