1

Prosperidade Financeira é Sinônimo de Bênção Espiritual?

Quando se fala de dinheiro ou de finanças dentro de uma igreja da mensagem, já se tem a má impressão de que é algo errado ou proibido. Pois sabemos que nós cristãos não consideramos os assuntos financeiros como uma prioridade em nossas vidas. Mas conjuntamente com outros, esse se torna, sim, um assunto de suma importância, dado que a preparação para o rapto consiste na união de pequenas coisas, e sabemos também que são as pequenas raposas que danificam a vinha.

A bênção que se recebe por cumprir a obrigação cristã de pagar dízimos e ofertas já foi mais que comprovada. Já ouvimos testemunhos, lemos nas mensagens e na Bíblia, principalmente em Levítico, como também já escutamos de nossos pastores. Mas a questão é: ser abençoado financeiramente é sinônimo de estar sendo abençoado espiritualmente e estar com a vida certa diante de Deus? Não! Dizimar e ofertar são mandamentos com promessa, de acordo com a Bíblia. E se os fizer corretamente, então, será abençoado. Portanto, receber bênçãos financeiras não quer dizer que está sendo abençoado espiritualmente. E satanás tem usado até mesmo disso para tentar desviar o eleito do verdadeiro propósito de sua vida. E na maioria das vezes, quando uma pessoa tem grandes posses no mundo e muitos bens materiais, isso se torna em desgraça e não em bênção.

No livro de Levítico, em várias passagens, vemos que aquele que pagar os dízimos e ofertas será abençoado. Porém, ali não diz que seria somente com dinheiro, pois muitas vezes Deus coloca diante de nós bênçãos tão infinitas e maiores que o dinheiro. Problemas que pareciam insolúveis são resolvidos, livramentos, unidade, paz, plenitude do Espírito Santo, intimidade com Deus… E ainda sim, a ganância por ter sempre mais dinheiro, impede alguns de receberem com gratidão o que estava de acordo com a vontade perfeita de Deus.

Ainda que Deus conceda a alguém grandes quantidades de dinheiro, se isso for apenas Sua vontade permissiva, poderá trazer grandes problemas. Por isso, temos que estar baseados na Palavra quando pedirmos a Deus para nos abençoar financeiramente. E nosso objetivo tem que ser sempre trazer glória e honra à Ele; diferente de muitas pessoas que ao prosperarem seguem o mundo, e assim, entram em suas corrupções. Às vezes estamos com a vida em pecado e mediante a nossa situação financeira abastada pensamos estar tudo bem com nossa vida espiritual. Mas na maioria das vezes, isso serve só para nos fazer ver o quanto nada disso tem significado se não estivermos com a vida correta diante de Deus.

Mas, uma pessoa gananciosa que deseja sempre conseguir mais e mais dinheiro certamente se afastará de Deus. E esta buscará meios ilegítimos para conseguir dinheiro, participando e concordando com a corrupção. Às vezes cometerá um pequeno erro, mas fazê-lo pode custar o seu rapto, e certamente custará sua intimidade com Deus.

Deus ia deixar cair uma tempestade de fogo, sobre aquela cidade. Porém eles rejeitaram caminhar; rejeitaram sair. Estavam muito satisfeitos com seus pecados. A gente de hoje em dia parece que está tão acomodada no pecado. Desde que tenhamos um carro novo; desde que possamos comer três vezes ao dia; ou possamos dormir numa cama limpa. Tudo isso é maravilhoso e estaria muito em ordem. Porém nos esquecemos de Deus quando nos vem a prosperidade dessa maneira. Nós, os pregadores e todos os cristãos temos tomado tanto interesse no programa de levantar nossa igreja e talvez obtendo um local melhor ou talvez maior, ou andamos buscando melhores bancos, vocês sabem o que digo. E ao fazer essas coisas temos deixado a um lado as coisas principais: o juízo, a justiça, o poder do Espírito Santo, a ressurreição, o juízo eterno.” – ‘A Tempestade Que Se Aproxima – P.60

Em nossas próprias Bíblias temos o exemplo de Balaão, o profeta assalariado, que colocou a corrupção diante de Israel em troca de dinheiro. E assim como ele, muitos passam por cima da vontade perfeita de Deus, insistindo para que Deus faça seus negócios prosperarem, e assim, não conseguem enxergar o Anjo com a espada flamejante no caminho. Deus não perde seus eleitos. Mas Ele pode colocar uma grande dificuldade em sua vida para fazê-lo voltar pelo caminho no qual não deveria ter entrado. Não sejamos crentes assalariados como Balaão. Pois estes, só sabem glorificar e agradecer quando recebem bens materiais, quando o ministro ou o pastor falam de dinheiro, ou quando leem em suas Bíblias e em suas mensagens sobre prosperidade. Assim, não devemos condicionar nossa adoração em nada, nem mesmo em uma cura. E também é incorreto adorar somente quando estão sendo prometidas riquezas materiais, pois isso seria como estar condicionado a uma cura. Se ficasse doente, por exemplo, sua salvação perderia o valor. Isso é comprimir toda grandeza de Deus em apenas um atributo de dono e doador de riquezas, e, ao fazer isso, perde-se todo o valor da salvação, pois o verdadeiro motivo de adorarmos é ter a convicção de eleição.

O dinheiro faz com que se acostume com o mundo e o ache agradável. E ele também o faz parecer autossuficiente, fazendo-o pensar que não precisa mais de Deus, a não ser para lhe dar mais e mais dinheiro. Deus ama nos sustentar a cada dia. Ele ama que sejamos totalmente e eternamente dependentes d’Ele, assim como um marido ama prover o que sua esposa precisa. Mas não lhe agradaria que ela só falasse com ele para pedir bens materiais. Na maioria das vezes quando a situação financeira está boa, esquecemo-nos de Deus, de clamar mais pelo Espírito Santo e pela presença de Deus contínua em nossas vidas.

“A prosperidade sempre lança o homem a perder. Essa é uma coisa muito dura para se dizer; porém a prosperidade separa ao homem de Deus. Deus disse algo semelhante a isso na Bíblia. “Quando estavas pobre e não tinhas nada, eu vim resgatar-te; e tu me ouviste e me serviste, porém quando te abençoei em abundância, então tornaste tua atenção para outra parte”. Têm feito isto neste país. Têm voltado sua cabeça. Isso tem feito a igreja. Tem sua igreja tão enorme ali na esquina que lhes custou milhões e milhões, e têm tudo tão suave e bem acomodado… com razão não têm tempo para escutar a Voz de Deus! Porém espere até o dia quando tudo isto lhes for tirado! Então desejarão ouvir a Voz de Deus. Por agora tudo marcha bem, porém a hora vem quando não será assim.” – Escutando Sua Voz – P. 26

Se pagarmos nossos dízimos e ofertas, e nossa situação financeira nunca chegar a um nível altíssimo; podemos agradecer a Deus por tantas e quantas outras bênçãos Ele tem nos dado. A verdade é que quando alguém está constantemente cobrando a Deus pela recompensa por seus dízimos e ofertas, isso prova que ela não sabe e não pode receber uma bênção de Deus. Pois sua adoração está condicionada a sua situação.

Não devemos ter a adoração condicionada a alguma bênção, às vezes Deus coloca uma situação ruim frente a uma pessoa porque ela se preocupa demais em estar bem financeiramente, e tem necessidade de sempre estar comprando todas as coisas e tudo com a melhor marca, e muitas das vezes deixam de fazer as obras para Deus por falta de abundância de dinheiro.

Em todas as situações, uma coisa é bem clara: a prosperidade financeira só significa uma bênção para aquelas que não a consideram essencial ou muito importante e para aqueles que são totalmente desprendidos do mundo e das riquezas materiais.

O intelecto de Ló o levou a ver o fascínio da prosperidade. O intelecto de Ló o levou a ver as bênçãos da glória (glória humana); porém sua fé foi paralisada por isso, ele não via o fogo que ia destruir aquela classe de vida. Essa é a forma em que as pessoas estão hoje. Elas vêem as possibilidades e vantagens de pertencer a uma grande organização. Elas vêem as vantagens de ter contato social com as pessoas da cidade, porém elas não vêem a possível… Elas não vêem sua fé paralisada.” – Por que Clamas? Fala! – P. 119

Portanto, irmãos e irmãs, muito cuidado ao receber grandes bênçãos financeiras! Deus faz isso, mas unicamente com o objetivo de edificar o corpo de Sua noiva. O propósito deste artigo não é dizer que todas as pessoas ricas estão erradas, afinal, Deus sempre levanta grandes homens para sustentar Sua obra. Porém, queremos mostrar como a riqueza pode se tornar uma coisa errada se não for baseada e fundamentada na Palavra. E se ela se tornar a coisa mais importante, todas as outras perderão o valor. Sendo assim, independentemente de sermos ricos ou não, o importante é estarmos preparados para o rapto e desprendidos de toda concupiscência mundana.

Redação Assim Está Escrito 

 

Comentário(1)

  1. Responder
    Sara Maria Gonçalves says:

    Dou graças a Deus por termos grandes ensinamentos neste ministério amplo , não podemos deixar que as pequenas rapousas cause um grande estrago em todo o rebanho estamos aprendendo a cada dia , muito obrigado senhor por isso !!!!

Postar um comentário: