6

Mas Tu, Sê Sóbrio Em Tudo

Todo cristão verdadeiro tem em si o profundo desejo de estar cada dia mais próximo de Deus. E quando conhecemos a Cristo, verdadeiramente, começamos a criar uma relação tão amorosa com Ele que anelamos entrar dentro d’Ele. Em toda a história da Bíblia podemos ver Deus refletindo a Cristo através dos profetas, até que veio Jesus, e foi a perfeição de Deus entre nós. E desde aquele tempo, Ele tem Se refletido em Sua Igreja. Assim todos nós estamos tratando de chegar a essa perfeição, em que podemos ser feitos a Sua Morada, ou o Tabernáculo do Deus vivente. Em II Pedro 1, Pedro nos mostra que para chegarmos a isso precisamos ser participantes da Natureza Divina de Cristo:“ E vós também, pondo nisto mesmo toda a diligência, acrescentai à vossa fé a virtude, e à virtude a ciência, E à ciência a temperança, e à temperança a paciência, e à paciência a piedade, E à piedade o amor fraternal, e ao amor fraternal a caridade. Porque, se em vós houver e abundarem estas coisas, não vos deixarão ociosos nem estéreis no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.” II Pedro 1:5-8

Na mensagem ‘A Estatura de Um Varão Perfeito’, o Profeta William Branham nos explica que, “a força máxima de uma corrente é conforme a seu elo mais fraco, não importa o quão forte os outros possam ser, se um deles é fraco, é ali onde se romperá”. Então se temos verdadeiramente todos os requisitos (amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança) mas falhamos em obter apenas um, ali, é onde se romperá. Assim, podemos ver a necessidade de nos aprofundar em cada um, colocando-os em prática em nossas vidas.

Temperança: sobriedade, moderação e equilíbrio

Denominada também como ‘Domínio Próprio’, podemos encontrar dois tipos de temperança: uma pregada pelo mundo, que, ensina as pessoas a terem moderação em seus vícios carnais, e a temperança do Espírito Santo, que nos ensina a controlar a língua tendo domínio de nossas palavras; a não perder a paciência com todo mundo, a não nos irritarmos com os outros, a não termos agitações familiares… e a tratarmos com amor alguém que nos trata com ódio. A Temperança de Deus “é como responder carinhosamente quando nos falam intrigadamente; quando dizem: “Vocês fanáticos”. Não vá você tombá-lo na rua, mas fale-lhe com amor piedoso. Amenizando, carinhoso, assim quer ser você? Quando a você lhe fizerem mal, não vá devolver-lhes o mal. Deixe que Ele seja seu exemplo.”

Não existe exemplo maior de sobriedade que o próprio Senhor Jesus Cristo. E tomando como exemplo, lembremo-nos de quando Jesus recebeu a notícia da morte de seu amigo Lázaro; enquanto todos foram tomados por um sentimento de desespero, Ele se manteve inabalável, pois, no momento em que todos tentavam se conformar com a situação, Jesus estava vendo a oportunidade de colocar a fé em ação. Muitas vezes em nossas vidas somos surpreendidos com algumas situações inesperadas, sejam elas uma doença, uma morte, acidentes… Ou até mesmo por coisas que não são consideradas tão graves, e somos tomados por um descontrole emocional precipitado, nos esquecendo da temperança. E sendo o propósito chegarmos a estatura de Cristo, não podemos deixar esse descontrole nos tomar em nenhuma situação.

Outro exemplo que podemos citar de Jesus, foi que na véspera da sua crucificação, mesmo sabendo quem o havia de trair, e como tudo ia acontecer, Ele se manteve sóbrio até a morte, afinal, havia uma escritura para se cumprir: Quando o diabo lhe disse: “se és Filho de Deus, faça com que estas pedras se tornem em pão”. Ele podia fazê-lo, naturalmente, porque Ele era Deus; porém teve temperança. Quando lhe chamaram belzebu Ele disse: “Eu lhes perdoo”. É certo? Lhe arrancaram a barba a mãos cheias, lhe cuspiram no rosto e disseram-lhe: “Desça da cruz”. Ele disse: “Pai, perdoa-os, nem sequer sabem o que estão fazendo”.

Na mensagem ‘A Estatura de Um Varão Perfeito’, o profeta nos diz que, muitas pessoas vão cair de sua carreira antes mesmo de começá-la, porque não conseguem controlar a si mesmas. Assim, nós precisamos fazer uma autoanálise para não nos enquadrar com aqueles que se perguntam: “Por que Deus não está operando maravilhas e demais coisas como antes?” O motivo pode ser porque falamos demais, brigamos demais… e não esperamos as coisas acontecerem. E agindo assim, podemos colocar tudo a perder por causa uma ação precipitada. E se não tivermos temperança para controlar nossas palavras, iremos nos tornar culpados por coisas que outras pessoas fazem, muitas vezes. Pois iremos perder a oportunidade de nos manter em silêncio, preferindo assim, estragar uma amizade, uma união e uma boa atmosfera, por termos a necessidade de espalhar coisas ruins sobre outras pessoas.

Não podemos concluir esse assunto sem nos lembrar do Profeta William Branham. Em um dos testemunhos de Billy Paul, ele diz que seu pai sabia como lidar com cada situação. Assim, o maior milagre visto por ele em toda vida de William Branham, foi a sobriedade com que ele tratava os problemas. Se temos a temperança de Deus, acrescentemos à nossa fé. Pois se ainda nos enfadamos e nos agitamos, ainda não a temos. E para nos tornarmos participantes da Natureza divina de Cristo precisamos colocar em prática esse domínio (temperança) em nossas vidas.

“Pois aquele em quem não há estas coisas é cego, nada vendo ao longe, havendo-se esquecido da purificação dos seus antigos pecados. Portanto, irmãos, procurai fazer cada vez mais firme a vossa vocação e eleição; porque, fazendo isto, nunca jamais tropeçareis. Porque assim vos será amplamente concedida a entrada no reino eterno de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Por isso não deixarei de exortar-vos sempre acerca destas coisas, ainda que bem as saibais, e estejais confirmados na presente verdade.” II Pedro 1:9-12

“Agora meu desejo é que estudem esta pirâmide. Seria bom compará-la com as Escrituras, e logo colocá-las por obra em sua vida; não vá unicamente estudar, mas ponha em obra. Tome sinceramente para si mesmo; não diga: “Foi maravilhoso ler sobre isto”. Para mim também foi maravilhoso. Porém ouvir e receber são duas coisas diferentes.” William Branham

Redação Assim Está Escrito

Comentários(6)

  1. Responder
    Tiago José says:

    Uma das qualidades primordiais dos filhos de Deus: ‘Sê sóbrio em tudo!’

  2. Responder
    Ana Lima/ Igreja pr João Pereira says:

    Boa noite irmãos. Deus esteja no controle de nossas vidas. Aprecio muito os vossos cultos. Que o Senhor continue vos abençoando.

  3. Responder
    Sara Maria says:

    Creio em toda palavra quero vive lá como o meu tudo , não quero tropeçar em nada que possa ofender a palavra e o que me resta aqui e temer a Deus e ser sóbria em tudo o que eu consigo!!!!🙏🙏🙏

  4. Responder
    Jonatas Elias says:

    Muito bom! Oh Deus! Dar-me mais temperança!

  5. Responder
    Misael da Rocha says:

    Maravilhoso, quero que minha vida seja assim!
    Deus abençoe vocês irmãos.

  6. Responder
    Viviane Santos says:

    Como preciso aplicar isso na minha vida meu Deus!!
    Ser sóbrio é necessário para o tempo que estamos vivendo!

Postar um comentário: