2

Por Que as Pessoas São Tão Inconstantes?

Ora, o Senhor conduza o vosso coração ao amor de Deus e à constância de Cristo. II Tessalonicenses 2:5

A Palavra de Deus nos ensina como devemos viver nossas vidas, até mesmo nos pequenos detalhes, sendo que Deus exige um povo perfeito para herdar a vida eterna. Ao decorrer de toda a Bíblia, vemos personagens importantes que conseguiram alcançar o objetivo que Deus tinha para suas vidas, e notamos uma peculiaridade comum em todos eles. Eram homens constantes, que independente das situações e obstáculos, não se desviavam de seu chamado. Então, por que hoje as pessoas são tão inconstantes? Essa pergunta se torna cada vez mais necessária de ser indagada a nós mesmos. Por que nos dias de hoje as pessoas se portam com tantas mudanças e oscilações em suas vidas, características, atitudes e até mesmo em suas decisões?

Na mensagem do profeta William Branham, intitulada: “Por que as pessoas são tão inconstantes”, ele diz que a inconstância da vida cristã acontece porque as pessoas aceitam a Palavra de Deus de uma maneira intelectual. Ou seja, elas aceitam aquilo somente em suas mentes, e não permitem que ela desça aos seus corações, de modo que elas possam crer, aceitar, aplicar e descansar na Palavra. Embora seja exatamente isso o que acontece no lado espiritual de nossas vidas, podemos aplicar isso em nossas vidas seculares com a mesma propriedade.

O motivo pelo qual as pessoas são tão inconstantes em suas decisões e atitudes é que elas não decidem verdadeiramente que caminho tomarão acerca de certo propósito. Elas estabelecem um alvo e dizem em suas mentes: “é isso o que eu quero”, porém não oram suficientemente primeiro para consultar a perfeita vontade de Deus acerca daquilo, e por causa disso, não conseguem ter uma plena convicção no coração de que devem lutar por tal coisa.

No Livro de II Reis 13:14, vemos que o profeta Eliseu estando em seu leito, prestes a morrer, chamou ao rei de Israel; Jeoás, e ordenou que ele atirasse flechas pela banda do Oriente. Não entendendo aquilo, e não dando muita importância a tal ordem, Jeoás apenas lança três flechas e se volta ao profeta Eliseu. Esse por sua vez se indigna e diz que aquelas flechas significariam a vitória definitiva de Israel sobre o povo sírio. Mas por causa da desatenção do rei, eles seriam vencedores sobre os sírios apenas três vezes.

O que isso significa para nós? Que devemos ser constantes todo o tempo de nossas vidas. Se pedirmos algo a Deus no qual temos convicção que é da vontade Dele e trará benefícios à obra de Deus, então devemos esperar e trabalhar para conseguir o que pedimos, e não desistir diante do primeiro obstáculo que aparece. Por vezes, pedimos algo a Deus e Ele nos concede aquilo, mas quando estamos prestes a conseguir a vitória; desistimos daquilo e mudamos nosso alvo para outras coisas. Muitas vezes as pessoas iniciam alguma obra ou trabalho com o objetivo de adquirir reconhecimento e atenção do público, isso pode durar até certo momento, porém não será constante. Se o objetivo do individuo é receber atenção das pessoas, então, quando as expectativas e quando os reconhecimentos não forem plenamente satisfatórios, essa pessoa se desestabilizará e perderá a motivação em continuar trabalhando naquela obra.

É isso que acontece conosco na maioria das vezes, quando apenas temos uma empolgação momentânea por fazer certa coisa. Por isso, as ações de um cristão não devem de maneira nenhuma ser baseadas em empolgação ou emoções, e sim, ancoradas em orações e na Palavra de Deus. Sempre buscando fazer as coisas com a maior sobriedade possível.

Na mensagem “Um Guia”, o profeta nos conta sobre sua experiência numa caçada, na qual ele sai com o propósito de adquirir um cervo, porém na sua busca por um cervo, ele pensou ter escutado um puma andando por perto. Então, seu alvo rapidamente se deslocou para consegui-lo. Pouco tempo depois, ele pensa ter ouvido ruídos feitos por um grande urso; e seu desejo passa a ser conseguir aquele grande urso. No final da caçada ele acaba por conseguir encontrar apenas um cervo, e quando ele finalmente se dá conta, ele está perdido no meio da floresta, com seu tão desejado cervo, porém sem condições de retornar ao acampamento, onde sua esposa e seu filho o esperavam, dependendo dele para sobreviver.

É isso o que acontece na grande maioria dos projetos que fazemos em nossas vidas; quando deveríamos focar em um só alvo e lutar por aquilo, queremos “abraçar tudo de uma vez”. Começamos a fazer certa coisa, e depois de um pequeno período, aquilo já não importa tanto e já não é o principal objetivo. Começamos a nos preocupar com outra coisa, que passa a ser o novo alvo, porém logo mais tarde aparece outra coisa que chama mais atenção e isso vai se tornando constante até que não temos nada, e ficamos deprimidos por não conseguir nada na vida, às vezes, até mesmo culpamos a Deus por não nos abençoar nas coisas, sendo que fomos nós que jogamos nossa benção fora.

As vozes laterais da dúvida e até mesmo da ganância, do desejo de fama são o que nos fazem desviar de nossos objetivos. Até nos darmos conta de que até o que tínhamos antes, nós perdemos, porque perdemos nosso foco, naquilo que tínhamos pedido realmente para Deus. Por que mudamos tanto em nossas decisões e objetivos? Porque satanás trabalha a todo o momento para nos fazer ter dúvidas, e a dúvida é a pior coisa que um cristão pode ter; estar coxeando entre dois pensamentos. Deus trabalha todo o tempo em nossas vidas para nos fazer ter certeza das coisas; principalmente de nossa eleição, mas também para nos dar convicção acerca de tudo que formos fazer, para que então, sejamos constantes, e assim, nem o mais difícil desafio nos fará desistir do que Deus nos prometeu.

O que é ser constante? É ter confiança em Deus o suficiente para saber que quando Ele fala algo para nós, aquilo é uma promessa; uma pequena semente, a qual temos que cuidar para que se torne uma árvore frutífera; para que se torne nossa grande benção! Satanás sabe que não pode tirar nossa eleição e nos tirar do caminho do Senhor, por isso, tudo o que ele deseja fazer é nos ferir, e nos marcar, e fazer com que não alcancemos nossos objetivos e desejos, de maneira que nos tornemos pessoas tristes e angustiadas; sem a alegria para agradecer ao Senhor.

O que aconteceria se Josué, quando estava lutando pela terra de Canaã, possuísse uma ou duas boas terras, e dissesse: “Penso que já tenho a terra que preciso. Não lutarei para possuir tudo o que me foi prometido”. Sabe o que aconteceria? Os habitantes gigantes do restante da terra iriam ali mais tarde e tomariam até mesmo o que ele já havia conquistado. Concentremos-nos em nossos desejos e projetos, e se aquilo contribui para a obra do Senhor, então precisamos ir em frente e esquecer as vozes laterais que tentam nos fazer esfriar em nossos propósitos.

Não lutemos somente até que encontremos um pequeno obstáculo, são nesses momentos que pessoas começam a cair de suas posições por duvidar de seus chamados: “Será que Deus me chamou para ser um trabalhador da obra? Será que eu tenho mesmo o dom para fazer tal coisa?” Essas são geralmente as indagações que precedem a queda e o consequente esfriamento de alguém. Se Deus já nos mostrou o que devemos fazer e provou isso pela Palavra, então é incredulidade de nossa parte duvidar daquilo posteriormente.

Apenas esteja certo com Deus e entregue seu coração a Ele. E quando for fazer algo, adquira uma convicção que aquilo está certo e então esforça-te, tenha coragem e bom ânimo, pois Deus será contigo até que possuas tua promessa em plenitude!

Redação Assim Está Escrito

Comentários(2)

  1. Responder
    Neusa says:

    Maravilhoso, tudo verdade espero em Deus que o trabalho de vocês continue abençoando a cada leitor. Deus vos abençoe.

  2. Responder
    alexsandro batista amelio says:

    agradeço a DEUS por sua plenitude e graça por usar todos os irmaos,e gostaria q os irmaos orassem por mim em todo o momento porque estou afastado mas no nome de JESUS ele me dara forças para estarmos juntos e regozijarmos a sua palavra q DEUS VOS ABENÇOE SEMPRE .AMEM.

Postar um comentário: