Anemia Ferropriva: Conheça, Previna E Trate

6
Para absorver o ferro alimentar é importante aprender sobre as interações químicas entre os nutrientes e como combiná-los, afinal, não se pode esperar que a anemia melhore com o cozimento de beterraba no feijão ou de prego enferrujado no feijão ou com o uso de panelas de ferro, como acreditava-se antigamente.
Você sabia que palidez, unhas e cabelos fracos, falta de apetite, fraqueza, fadiga, falta de ar, palpitações, tonturas, dificuldades cognitivas, dores nas pernas e na cabeça, podem ser alguns dos sinais e sintomas da anemia ferropriva (anemia por deficiência de ferro)?

Segundo a última estimativa da OMS, a anemia (um problema de saúde pública) afetava cerca de um quarto da população mundial ou 1,62 bilhão de pessoas, entre 1993 e 2005.

Mas antes de continuar, é importante esclarecer que existem tipos diferentes de anemias, a dependerem das causas, como:

  • Alterações genéticas (anemia falciforme, talassemias);
  • Doença inflamatória, renal, hepática ou autoimune;
  • Fases da vida (1ª infância, puberdade, gestação, envelhecimento);
  • Perdas sanguíneas;
  • Deficiências de nutrientes (ferro, vitaminas B9, B12 e outros) geradas por baixa ingestão, má absorção intestinal, dietas não orientadas, cirurgia bariátrica, excesso de leite de vaca, uso de “prazóis” para gastrite, verminoses…

No entanto, como a anemia ferropriva é a mais comum entre a população, será melhor detalhada neste artigo:

O ferro é um mineral essencial para o transporte de oxigênio pelo corpo; formação do DNA; metabolismo e produção de energia; formação da hemoglobina (proteína que confere cor às hemácias ou células sanguíneas), da mioglobina (proteína dos músculos e coração) e dos citocromos (proteínas presentes nas mitocôndrias).

Entendeu porque a pessoa com anemia fica pálida, se sente cansada e fraca?

Além dos sinais e sintomas citados, algumas das consequências da deficiência de ferro incluem problemas na tireoide e no coração, deficiência do sistema imune, baixo desenvolvimento e mortalidade infantil.

Geralmente e lamentavelmente, a anemia é diagnosticada somente após a queda da hemoglobina no exame hemograma. O problema é que quando a hemoglobina chega a “cair”, significa que a anemia já está instalada, em níveis críticos.

Portanto, um profissional atento e atualizado consegue “prever” essa condição através da análise de outros dados do hemograma e de outros exames como ferro, transferrina (transporte do ferro) e ferritina (estoque de ferro), assunto a ser melhor explicado futuramente.

Então, na prática, como prevenir e tratar a anemia ferropriva?

O ferro utilizado no organismo vem da reciclagem das hemácias pelo próprio corpo ou de fontes alimentares. O ferro alimentar é absorvido em ambiente ácido, numa porção específica do intestino. Por isso, o trato gastrointestinal deve estar funcionando muito bem, sem “ajuda” de medicamentos.

Para absorver o ferro alimentar é importante aprender sobre as interações químicas entre os nutrientes e como combiná-los, afinal, não se pode esperar que a anemia melhore com o cozimento de beterraba no feijão ou de prego enferrujado no feijão ou com o uso de panelas de ferro, como acreditava-se antigamente.

  • O ferro heme é o ferro mais biodisponível (melhor absorvido pelo organismo). Está presente na carne bovina, peixes, aves, miúdos e, em menor quantidade, nos laticínios e ovos. O ferro heme não precisa de nenhum “facilitador” para sua entrada no sangue.
  • Já o ferro não heme é menos biodisponível para o organismo e está presente nos vegetais (folhas verde escuras, beterraba), nas leguminosas (feijão branco cozido, feijões, lentilha, ervilha, grão de bico), nas oleaginosas (sementes de abóbora e de girassol, nozes, castanhas) e nos cereais (aveia, cevada, quinoa).

Os nutrientes que interferem na absorção do ferro não heme são o cálcio (suplementos, laticínios), as fibras, os fitatos (fatores antinutricionais presentes nas cascas de cereais e leguminosas), polifenóis da soja e taninos (chás, café). Portanto, evite associar esses alimentos.

Por outro lado, existem nutrientes facilitadores da absorção do ferro não heme como a vitamina C, um super antioxidante. A vitamina C transforma o ferro não heme em ferro heme, e assim, ele é absorvido. Então, para aproveitar o ferro dos vegetais e das leguminosas do almoço ou do jantar, é melhor incluir também uma fruta rica em vitamina C como sobremesa (acerola, laranja em pedaços ou goiaba).

Outros facilitadores são a vitamina A (inibe os polifenóis e fitatos e mobiliza o ferro das reservas para uso), o ácido cítrico (por exemplo, caju, acerola), o ácido málico (maçã, cereja, pêssego, ameixa, pêra, uva, mirtilo) e o ácido lático (alimentos fermentados).

Mais nutrientes envolvidos na prevenção e na correção da anemia são as vitaminas B6, B9 e B12 (atuam na formação do DNA e das hemácias), B2 (também mobiliza o ferro das reservas e atua na absorção intestinal de outros nutrientes), E (protege as hemácias contra danos oxidativos) e cobre (compõe enzimas que transformam o ferro não heme em ferro heme). Esses nutrientes são encontrados nas frutas, legumes, verduras, carnes, cereais e óleos de sementes oleaginosas ou de abacate.

A alimentação variada ainda é a melhor fonte de nutrientes, entretanto, a anemia deve ser avaliada por um profissional e, se necessário, ele deve suplementar temporariamente o ferro no melhor “formato químico” possível, junto a outros nutrientes. Ele deve também orientar o melhor horário para ingestão da suplementação, ou seja, nunca use suplementos de vitaminas e minerais por conta própria, pois você pode causar sérios danos em suas células e órgãos.

Se você gostou dessas informações compartilhe com alguém!

Mariana Macedo

Mariana Macedo

Sou Mariana V. T. Macedo, Nutricionista, (CRN9 - 11.884), formada e atuante na área clínica há quase 10 anos. Pós-graduada em Nutrição Clínica Funcional, Nutrição Esportiva e em constante evolução em todas as áreas da vida. Minha missão é ser uma agente transformadora da saúde e pensamento das pessoas, tendo em vista que um corpo saudável necessita de cuidados que vão muito além do peso, além de uma simples dieta e contagem de quilocalorias. Além da estética.


5 comentários

  • Avatar
    Ione Lopes

    04/08/2021 as 08:43

    Muito bem explicado🤝, Deus continue te abençoando irmã Mariana!🙏🙏🙏

    Comentar

  • Avatar
    Roberta Maria C.

    04/08/2021 as 08:53

    Excelente dra. Mariana! Seus textos me ajudam muito. Deus te abençoe e a todos também que ajudam nesse site.

    Comentar

Deixe um Comentario

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *


Sobre nós

O Tabernáculo Belo Horizonte, uma congregação cristã, firma-se sobre as bases do Ministério Assim Está Escrito, edificado com a misericórdia e graça de Deus desde 1976, quando o pastor Wanderley Pereira Lemos começou esta tão grande obra nos pilares daquela mensagem, originada do nosso Senhor Jesus, na busca daqueles que O adorem em Espírito e verdade.


[email protected]

31 2513-0657



Newsletter


Categorias