O Amor, A Força Mais Poderosa Que Deus Deu Ao Homem | Pr. Wanderley Vilaça | 16/06/2019

Leitura Bíblica: São João 3:14 ao 18

Mensagem Citada: Deus Projetando Seu Amor

O ‘Amor’ é sem dúvidas o maior dom existente. É o dom que rege todos os outros; e sem ele nenhum outro dom tem efeito. Até a oração, que é uma arma poderosa, quando é feita sem amor não produz resultados. Cada um de nós tem uma função no “Corpo da Noiva de Cristo”, ou seja, cada um de nós recebeu de Deus um dom (cantar, tocar, pregar, evangelizar, cuidar…). Porém, não basta somente executar os dons que recebemos; Deus espera que ao executarmos os dons que Ele nos deu, façamos de maneira, que, através da manifestação dos dons uma porção d’Ele próprio seja manifestada. Pois “Sem o amor nada do que fazemos tem resultado”.

Existem dois tipos de amor: o amor Phileo que é o amor humano, e o amor Ágape que é o amor de Deus. Esses dois tipos diferem muito entre si; enquanto o amor Phileo, que vem do intelecto, nos faria matar por ciúmes, o Ágape que vem de dentro do coração, escolheria orar. Desta forma “O amor (Ágape) é a maior força que já foi colocada no poder do homem!”

O amor também é gerador de confiança, e fora dele reinam as guerras e as contendas. O amor não é um sentimento cego, pelo contrário, ele nos permite ver os defeitos. Todavia, é ele que nos traz a convicção de que podemos passar por cima dos defeitos, e amar apesar deles. O amor cobre os defeitos; foi isso que o amor de Deus (Jesus) fez por nós. Por amor Jesus se doou inteiro, e esse doar-Se por inteiro nos mostra que devemos crer em toda a Sua Palavra. Pois por amor Ele deixou que Lhe ferisse as costas, Lhe furasse pés e mãos; por amor Ele teve Seu lado ferido, Seu rosto cuspido… “então nós não podemos gostar dos cabelos de Jesus, mas não de Suas barbas”. Não podemos gostar apenas de partes d’Ele porque Ele não nos amou em partes. Não podemos crer apenas em uma parte da Palavra; pois a Palavra é Deus. E Deus nos amou de ‘tal’ maneira… que nem mesmo foi possível classificar. Esse é o amor divino!

O Amor Divino nos dá a capacidade de passar pelas contrariedades e executar a comissão que Deus nos deu. Em I Coríntios 12:29, Paulo diz que, ainda que não alcancemos nenhum dom (de falar em línguas, de cura, de socorro, etc) Deus nos mostraria um outro dom ainda mais excelente que qualquer um destes: ‘o dom de Amar’. O dom de amar é o que traz resultados. Orando com Amor nós podemos abençoar a todos, inclusive aqueles que possuem os outros dons. O Dom de amar deve controlar até mesmo o dom de pregar; pois se não for assim, os pregadores eliminarão as pessoas pela letra; mesmo que seja a letra das escrituras Bíblicas. Portanto, é necessário que avaliemos o quanto do amor Divino temos em nossas vidas, e principalmente, o quanto dele usamos para fazer as coisas para Deus.

Ainda em I Coríntios encontramos Paulo dizendo que o amor é sofredor (carta a Filemom). O que significa isso? Significa que o amor sofre. E podemos tomar o exemplo do próprio Paulo quando foi abandonado, para tipificar o amor sofredor. Paulo também nos diz que o amor tudo suporta; que ele é benigno; não é invejoso e entre outras características ele nos diz que: o amor não se ensoberbece. Isso aponta para um caminho livre, para a misericórdia. Se precisarmos de socorro podemos apenas clamar: “Senhor Jesus Cristo, tenha misericórdia de mim!”

O amor deve governar os lares! Uma casa que não tem amor nela, não tem muito de um lar. Quando os lares deixaram de ser governados pelo amor e passaram a ser controlados por “generais” (pessoas, pais que não têm amor por suas esposas e filhos) o mundo passou a ter coisas como o comunismo, o feminismo…

Se amarmos verdadeiramente seremos capazes de prover recursos para levar solução, para agirmos e executarmos coisas em favor daquilo que amamos. Deus amou Seu plano de redenção de tal maneira que passou milhões de anos provendo meios para cumpri-lo com perfeição. Ele colocou a terra em órbita e a deixou lá girando, girando, girando… até que Ele provesse tudo o que seria necessário. E quando Deus finalmente colocou o homem na terra, já havia um Salvador; um Cordeiro já havia sido morto; já havia um Curador; um Conselheiro…

Temos que parar de dizer para o diabo qual é o nosso limite, porque ele vai nos levar até tal de alguma forma. Temos que pedir a Deus para que nos dê amor suficiente para passarmos por cima das adversidades. Se fizermos isso, quando chegarmos ao nosso limite o amor soberano nos fará transpor.

O grande amor de Deus está além de qualquer controle. Morrer por nós estava além do controle d’Ele mesmo. Ele nos amou de tal maneira que abriu mão de Seu corpo indestrutível para morrer por nós. Nós somos seres finitos e podemos mudar de ideia, mas o Senhor Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente! Isso significa que Ele jamais mudará sua forma de agir.

Quando Ele morreu no calvário, Ele resolveu para sempre a questão do pecado, e a única maneira de receber isso é aceitando que Ele morreu por nós. Podemos descansar nossas almas em cada Palavra de Deus, porque Ele é Sua própria Palavra e Ela é a única base sólida na qual podemos confiar. Todavia, somente o Amor que pode nos levar confiar n’Ele!

Até mesmo o diabo teve que testemunhar desse tão grande amor Divino. Quando O diabo tentou a Jó, ele percebeu que Jó não era fiel por causa dos bens ou da saúde, e sim por causa do amor. E no amor satanás nunca poderá tocar.

Comentário(1)

  1. Responder
    Sara Raquel says:

    Esses cultos são maravilhosos, Deus fala através desse povo só não entendo porque os músicos sempre parecem tão tristes e desanimados enquanto a igreja parece animada e alegre pra louvar meio dispersos e perdidos

Postar um comentário: