A Páscoa Anunciada De Forma Secreta | Pr. Wanderley Vilaça | 21/04/2019

Leitura Bíblica: I Tessalonicenses 5:1-11

Mensagens Citadas: Contagem Regressiva; A Repentina e Secreta Ida Da Igreja; Deixando Escapar a Pressão

Em I Tessalonicenses 5, vemos Paulo dizendo que não foi necessário falar a seus irmãos na fé acerca dos tempos e das estações. Pois sendo verdadeiros filhos da Luz, o Dia do Senhor não iria ser uma surpresa para eles.

O profeta William Branham nos mostra em seus sermões três Êxodos, que também podem ser representados como sendo três Páscoas. A primeira Páscoa (Êxodo 12) aconteceu quando Israel se preparou para deixar o Egito, e lá o povo peregrinou de uma nação para outra nação. Porém, antes que saíssem era necessário que o povo aplicasse o sangue de um cordeiro nos umbrais das portas de suas casas, mostrando que alguém já havia morrido ali. E após passarem o sangue do cordeiro nos umbrais, toda a família deveria comê-lo. E se a família fosse pequena e não conseguisse comer todo o cordeiro, deveria chamar seu vizinho para comerem juntos. Assim o povo deveria comer o cordeiro apressadamente, com seus sapatos calçados e suas bagagens preparadas para saírem.

Assim como foi na primeira páscoa em Israel, nós (a noiva de Cristo) também estamos ajuntados comendo o ‘Cordeiro’. Temos 1180 partes (mensagens do profeta) do Cordeiro para serem comidas apressadamente. Pois após aplicarmos o sinal e nos alimentarmos da Palavra, o anjo da morte passará pela terra, e nós iremos entrar em uma outra vida: a vida eterna.

Ao ir além da cortina do tempo, o profeta encontrou ali uma atmosfera de amor perfeito. E, naquele lugar estavam em suas teofanias todos os irmãos que já haviam morrido em Cristo. Mesmo estando em seus corpos teofânicos (corpo temporário o qual recebem após terem morrido), aquilo ainda não era a glória maior. A glória maior é o corpo real (corpo glorificado), o qual é o corpo teofânico unido ao corpo natural. E nós, os que estivermos vivos, teremos a maior glória: passar do corpo humano direto para o corpo glorificado sem precisar provar a morte! Todavia, a única maneira de se obter isso, é, comendo todo o Cordeiro apressadamente.  

A segunda Páscoa ocorreu quando Jesus se reuniu para cear com seus discípulos pela última vez (João 13). E assim como foi na primeira, na segunda Páscoa Jesus vem para tirar o povo de todas as denominações e toda religiosidade que havia debaixo da lei para introduzi-los na graça (o Reino do Filho do Seu amor); colocando-os debaixo do domínio de Cristo. Jesus estava abrindo o entendimento do povo e de Seus discípulos para tirá-los do mundo/reino dos sentidos. No entanto, isso só aconteceu quando o Espírito Santo caiu sobre eles no cenáculo alto, no dia de Pentecostes. Naquele dia eles foram verdadeiramente convertidos em seus corações.

A Páscoa é saída. É ser tirado de um lugar e ser introduzido em outro. Por isso a Palavra de Deus tem insistido conosco continuamente para nos tirar do mundo natural que vivemos. Deus quer nos purificar para vivermos em Seu Reino Celestial.

Na terceira e última Páscoa, a qual estamos vivendo agora, Deus está nos tirando das religiões e de nossos corpos físicos. Pois a Páscoa d’Ele foi preparada no nosso lugar de habitação: o nosso próprio corpo. Durante muito tempo nós fomos considerados como “mesas” vazias diante de Deus, mas, hoje Deus manda Seus mensageiros aos lugares mais remotos para nos dizer que somos o lugar onde se encontra o banquete do Rei.

Certa vez, o profeta William Branham pediu desculpas ao povo por ter dado muita ênfase ao sinal que Deus deu-lhe em seu ministério. Mas o desejo de Deus era que o profeta enfatizasse a Voz do Sinal (a Palavra Revelada). E não compreendendo a verdadeira comissão do profeta, o povo deu mais valor para o seu ministério de cura do que para a Voz do Sinal. E de igual forma, Jesus Cristo oferecia ao povo cura, libertação, prosperidade… porém, Ele tinha algo a mais que isso: Salvação! E ao tomarmos os dez leprosos que foram curados, podemos ver que apenas um percebeu que Jesus tinha algo a mais que cura.  

Quando Deus ordenou ao profeta que profetizasse para que não chovesse sobre Israel durante três anos e meio, Elias precisou abrigar-se no alto de uma montanha. Ali ele vivia bem, bebendo água de um riacho e sendo alimentado por corvos. Porém certo dia, Deus secou o riacho e ordenou que Elias fosse a uma cidade onde pudesse ser alimentado por uma viúva. Parecia estranho um profeta totalmente saudável e bem alimentado pedir comida a uma viúva desnutrida, em um tempo de seca e fome. Mas mesmo assim aquela viúva deu sua água e sua última porção de comida para aquele profeta; porque Deus a havia ordenado para isso. E do mesmo modo aconteceu com William Branham, para tratar com a Noiva, Deus teve que “secar o riacho” (cancelar os apoios e os patrocínios das campanhas) do profeta nas denominações para que ele pudesse ir a Jeffersonville anunciar a ‘Palavra Aberta’ de forma pública, porém muito secreta.

Quando Jesus ressuscitou na segunda Páscoa, os sepulcros se abriram e muitos dos Santos que morreram foram ressuscitados também. E nessa última Páscoa nós já fomos ressuscitados dos credos e das religiões, e estamos com Ele assentados em lugares celestiais possuindo o penhor da nossa herança.

A saída de Israel do Egito não foi uma surpresa. Antes que houvesse uma saída, houve um processo. Um alarido. De igual forma, a chegada de um bebê não é uma surpresa para uma mulher grávida. Ela passou por um processo e estava esperando por isso. Um astronauta por exemplo, não fica surpreso ao ver o lançamento do foguete, pois ele teve que passar por um processo para se acostumar com uma outra atmosfera. E ao compreendermos essas coisas entendemos que, para nós o rapto jamais será uma surpresa. Pois os nossos cultos estão sendo como que um processo para irmos nos acostumando com o ambiente celestial. E Deus quer que mantenhamos essa atmosfera em todo os lugares que formos.

Nessa última Páscoa Deus está fazendo um anúncio público, porém secreto. O Seu anúncio é secreto porque somente aqueles que amam e desejam ardentemente o Senhor podem escutar e entender o anúncio da última Páscoa!

Postar um comentário: