O Lugar Onde Deus Pôs Seu Nome | Pr. Wanderley Vilaça | 21/10/2018

Leitura Bíblica: São João 4:9-24

Mensagens Citadas: O Único Lugar de Adoração Provido Por Deus; Os Dons de Deus Sempre Encontram Seus Lugares

A Bíblia relata sobre o encontro de Jesus com a mulher samaritana. Ali, houve uma conversa sobre assuntos naturais (água do poço). Porém, no decorrer da conversa Jesus lhe revelou os segredos do seu coração, e onde era o verdadeiro lugar de adoração. A partir de então, ela reconheceu que Ele não era apenas um profeta, e sim o Messias que o povo estava esperando por anos. Podemos ver que a atitude que ela tomou (deixando o cântaro e saindo correndo para anunciar que havia encontrado o Messias), mostrou quem ela era e O que havia encontrado. A mulher samaritana adorou a Jesus na hora certa e no lugar correto. Jesus lhe disse: “Mas a hora vem, e agora é (…)”. Ela não se limitou apenas a primeira parte da escritura, jogando o cumprimento da Palavra para o futuro, mas deu ouvidos também a outra parte: “Agora é!”.

Em Efésios 4:5 está escrito: “Há um só Senhor, uma só Fé, um só batismo”. Para entrar no Corpo de Cristo e se tornar parte de Sua família é necessário passar por um processo: justificação, santificação e o batismo com o Espírito Santo. E somente após o batismo com o Espírito Santo é que o indivíduo recebe o Nome do Senhor Jesus Cristo, tornando-se a própria morada do Deus Vivo. Na Mensagem “Os Dons De Deus Sempre Encontram Seus Lugares”, o profeta William Branham diz que, o que vivemos identifica quem somos. Assim sendo, quando Jesus nasceu, vieram três magos do Oriente para Lhe trazer presentes, e estes foram: ouro, incenso e mirra. Estes presentes pregavam uma mensagem: “Deus veio à terra para trabalhar e morrer pelo Seu povo”.

As sagradas escrituras mostram que há somente um Deus. Porém, Deus se dividiu em três ofícios/momentos. Podemos tomar como exemplo um pregador, o qual possui o ofício de pastor, de pai, e de marido. No entanto, o maior ofício/momento de Deus foi manifestado em Jesus Cristo. E este foi até mesmo maior que a manifestação de Deus como sendo Jeová. Então, tomando a escritura de Efésios 4:6 onde diz: “(…) sobre todos, e por todos, e em todos.”, vemos que Deus como Jeová estava Si manifestando “sobre todos”. Já a Palavra/Deus sobre todos era a lei; sendo assim, todo aquele que estivesse em pecado ao aproximar-se da Glória de Deus era morto. Por outro lado, Deus “por todos” estava manifestando-se em Jesus Cristo, e Ele podia ser tocado, podendo também morrer pelo pecador. Era o próprio Deus trabalhando pelo Seu povo. Por isso, Filipenses 2:5 diz: “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus”. Que sentimento foi este? Mesmo sendo Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. De igual forma, Jesus respeitou o ministério de João Batista, indo a ele como um pecador para ser batizado. E por causa disso, Deus o exaltou soberanamente e Lhe deu um Nome que está acima de todos os nomes. E ao recebermos o Seu Nome nos tornamos a Palavra, uma parte da família de Deus.

Hoje, o Próprio Deus está revestindo os Seus filhos com Sua Divindade, tornando-os a própria “panela dourada” (recipiente onde era guardado o maná imperecível). O maná era a Palavra Revelada! Sendo assim, não importa qual ‘máscara’ (ministro, pastor… líder de cânticos) que Deus usa; o que importa é o que eles estão trazendo de Deus para nós. Nossas preferências não devem estar na panela, e sim no alimento que ela possui.

Deus criou sua Noiva com o Seu próprio ‘gene’. E na forma de “El Shaddai” (o Deus que tem seios) a amamentou e a redimiu com o Seu sangue! O Nome de Jesus Cristo pode fazer qualquer coisa! Satanás não pode roubar de nós nada do que Deus nos deu se estivermos no único lugar provido por Deus. E são as nossas ações que provam se estamos no único lugar provido por Deus ou não. Tudo que o Nome de Jesus fizer podemos considerar como nosso. Com Jesus habitando em nós, temos força e poder para vencer todas as coisas. Assim, podemos dizer aos fracos: Somos fortes!

Na saída do povo de Israel do Egito foi ordenado que comessem um cordeiro por família antes do amanhecer. E o que sobrasse daquele cordeiro deveria ser queimado. Hoje, Deus age da mesma forma, Ele coloca o Seu nome somente em um lugar, os demais não Lhe importam.

Quando os israelitas passaram o sangue nos umbrais das portas, eles sabiam que a morte estava do lado de fora, sendo assim, não se atreveriam a sair dali por qualquer motivo. Caso um filho tivesse o desejo de sair para fora, o seu pai era capaz de desmaiá-lo lá dentro, mas não o deixava sair. De igual forma, muitas vezes é melhor que o pastor nos “desmaie” dentro da igreja com uma ‘palavra de Deus’ ao que permitir que saíamos para fora, nos tornando presas fáceis para satanás.

Comentário(1)

  1. Responder
    MARIA ELISIA MILARÉ says:

    IRMÃOS, ESTE MINISTÉRIO É UMA BENÇÃO NO MEU LAR, MUITO OBRIGADA E QUE DEUS VOS ABENÇOE GRANDEMENTE!

Postar um comentário: