Os Selos Abertos Manifestam A Noiva | Pr. Wanderley Vilaça | 06/01/2019

Leitura Bíblica: Efésios 1:13-14

Mensagens Citadas: Um Guia; A Brecha Entre As Sete Eras da Igreja e os Selos; O Primeiro Selo

Deus sempre providencia um meio para que Seu povo esteja preparado para receber o que Ele deseja dar.

O profeta William Branham compara os verdadeiros cristãos com ovelhas, pois eles sempre têm que estar prontos para obedecer a uma ‘liderança’, o qual sempre estará manifestada em um homem. Ele pode ser um líder, no que diz respeito aos trabalhos da igreja, um ministro, um pastor… a verdade é que devemos obedecer a Deus em carne humana neles, pois assim, estaremos preparados para ir exatamente aonde Deus quer nos levar.  

Na mensagem ‘A Brecha’, o profeta William Branham diz que o Espírito Santo é um Selo; uma obra consumada/concluída. E ele também diz que em uma companhia ferroviária, um vagão só é selado e liberado para seguir o seu caminho após o inspetor verificar se toda a carga colocada naquele vagão está em perfeita ordem. Se estiver tudo no lugar, o vagão receberá um selo que servirá como garantia que aquela carga chegará em segurança até o seu destino final.

Na Bíblia Sagrada, em Ezequiel 9, podemos ver que, inicialmente, o gemido do povo era uma defesa contra a destruição e o juízo de Deus. Naqueles dias, quando o indivíduo era marcado com o sinal na testa, ele não precisava mais gemer, pois já havia sido assinalado, e a destruição não poderia mais atingi-lo. De igual forma, certamente nós, os filhos de Deus, por muito tempo gememos por causa das abominações do mundo. Mas agora, recebemos o Sinal (Espírito Santo) e não precisamos mais gemer, pois sabemos que tais coisas não podem nos atingir. O Espírito Santo nos foi dado como uma garantia; o penhor da nossa herança (a eternidade). E tendo recebido esse Sinal, podemos ter a certeza de que chegaremos até o nosso destino final em segurança.

O Selo de garantia foi colocado em cada parte da noiva de Cristo durante as Eras. A Igreja Efesiana ouviu e creu em tudo o que Paulo ensinou para eles. E mesmo não tendo ouvido o que nós (a última era da igreja) ouvimos, eles receberam o Selo como o penhor de que eles também são parte da noiva. E da Igreja da Era de Sardes, foi exigido que cressem apenas no que Lutero lhes disse: “O justo viverá da fé”. E mesmo aquela igreja tendo atitudes erradas como: fumar, desejar a morte dos judeus, serem batizados em títulos… ela foi selada como sendo parte da Noiva.

Na Era final em que estamos vivendo, foi exigido mais de nós: apenas aquele que crer em ‘toda’ a Palavra será selado como parte do corpo de Cristo. Mas, faria Deus uma exigência inalcançável para nós? Isso não importa! O que importa é que foi Deus quem nos escolheu para vir nesta hora e Sua escolha jamais falhará.

João Batista foi denominado o maior homem nascido de mulher. Porém, ao olharmos para sua vida veremos que o seu ministério acabou após ele batizar Jesus. Ele foi preso e morto, e Jesus nem mesmo o visitou na prisão. E João não se importou com o descaso (desprezo) parte de Jesus, porque quando ele foi comissionado na eternidade para fazer aquilo. Lá, foi dito a ele que introduzisse o Messias e anunciasse o Reino de Deus, e isso foi exatamente o que ele fez. De igual forma, sendo nós os comissionados de Deus para a última hora, devemos ouvir/captar a mensagem final (“Abertura da Palavra”) e transmiti-La ao restante do corpo de Cristo.

Jesus era/é o mediador entre Deus e os homens. E precisando nós constantemente de intercessão, quando pecávamos, Jesus “lembrava” a Deus que éramos parte d’Ele e que nossos nomes estavam no Livro da Vida do Cordeiro. Assim, quando os Selos foram abertos e os nomes foram revelados e manifestados… fomos reconciliados com Deus, e agora, não precisamos mais de um mediador. A presciência de Deus viu todos os nomes: aqueles que se salvariam e os que se perderiam. Todas as vezes que pecamos e satanás leva nossos erros diante de Deus, Ele pela Sua presciência não olha para os nossos pecados, mas olha mais além; para eternidade… quando estávamos na Glória com Ele.

A eleição não se trata do que temos, mas do que somos. Na parábola das dez virgens, as virgens prudentes não podiam dar azeite para as néscias, porque o azeite não estava com elas, mas dentro delas. Um exemplo disso, é que não é possível compartilhar um copo d’água já bebido, pois a água está dentro do indivíduo.

O Selo do Espírito Santo mostra que o tempo de gemer acabou. Aqueles que são sujos, irão se sujar ainda mais. A situação mundial, econômica e política não vão melhorar. E nós (a Noiva) não nos firmaremos nessas coisas, e nem nos benefícios que Deus pode oferecer, como cura divina, bênçãos financeiras… Essas coisas são bem-vindas, mas não são a evidência de que somos os escolhidos de Deus. A Noiva é formada do Poder da Palavra Falada, e a sua principal preocupação é estar selada com o Selo do Espírito Santo.

Abraão passou anos envelhecendo e crendo na promessa de Elohim, mas quando chegou o momento certo, foi transformado rapidamente. E assim como foi com Abraão, a Noiva também terá uma poderosa e rápida transformação, mas até lá, as coisas se tornarão cada vez mais difíceis. Para uma mulher poder trazer à vida um filho, é preciso que suas dores sejam constantes. E para que a igreja tenha a sua transformação rápida, também é necessário que suas lutas se tornem constantes.

Quando obtemos o Selo do Espírito Santo, o qual vem através da ‘Revelação dos Selos’, descobrimos que não podemos nos apartar de Deus, pois somos uma parte d’Ele. Fomos unidos através da Palavra! E ao conseguirmos com que o Espírito Santo habite e permaneça em nosso corpo, podemos descansar!

Postar um comentário: