Sete De Vários Princípios Cristãos | Assim Está Escrito

Como uma forma de expressar suas experiências no evangelho do Senhor Jesus, O qual o cegou das materialidades da terra e o ergueu como um totalmente dependente de Deus, registra pelo menos sete importantes princípios para uma vida visível e agradável ao Todo-Poderoso. É incrivelmente possível e necessário de ser vivido: 

Princípio é um caminho que norteia, direciona e promove condições suficientes para o alcance de um propósito. Há princípios de vida, existenciais, profissionais – os conhecidos como Código de Ética – entre tantos que buscam a qualidade da ação na interação convivencial.

Antes mesmo de qualquer atividade a ser desempenhada, o cristão exerce sua qualidade de filho de Deus. O que diferencia entre pessoas e pessoas é sua fonte de sustentação, sua referência de vida, que no caso dos cristãos, é a Palavra de Deus. Um autêntico cidadão, que honra seus compromissos, que atua com seu dever é um exímio cristão. Ele não corrompe o patrimônio alheio, paga seus impostos, evita desperdícios de fontes sustentáveis, efetiva seus direitos com cautela e obedece as autoridades que regem a terra, dadas por Deus (como bem orientou São Paulo).

Um verdadeiro atuante e íntegro cristão que no seu cotidiano – e de maneira imaginável também – empenhou na prática dos princípios bíblicos foi o anjo da era de Éfeso. Como uma forma de expressar suas experiências no evangelho do Senhor Jesus, O qual o cegou das materialidades da terra e o ergueu como um totalmente dependente de Deus, registra pelo menos sete importantes princípios para uma vida visível e agradável ao Todo-Poderoso. É incrivelmente possível e necessário de ser vivido: 

  • Regozijai sempre: Alegrar-se! Tão atual como benéfico. Tão importante como preciso. Há uma diferença na vida de que recorrentemente se alegra… Como ir na Casa do Senhor (Salmos 122). Aquele que contempla o simples e se encanta pelo belo, vê a vida de um ângulo diferente.  Pode até ser a mesma imagem, mais a essência é puramente diferente. Foi o que o Rei Davi viu, ao retornar com a Arca para onde nunca deveria ter saído. Jó falou que diante Dele, até o antônima da alegria salta de prazer. E olha a condição daquele que era justo e desvia-se do mal, mesmo jazendo naquela condição, ainda havia regojizo naquele Redentor que vive para todo sempre.

Regozijar também é contentar-se. Mas, com quê? Ora, com os benefícios já recebidos (Salmos 103). Só de estar lendo estes escritos, alegre-se! Regozije-se! Se um pássaro canta sem ser requerido, dorme ao relento, descansa confortavelmente no galho de uma singela árvore e se prontifica todas as manhãs, não deve estar passando qualquer tipo de mensagem para os humanos, não é mesmo? Contentar-se com quê? Com um Amor de tal maneira, com o preço impagável, mas pago; com todo o mecanismo que o faz viver Sua Palavra, A qual chegou até você de maneira inexplicável, inaudível e invisível. Olhe ao redor e veja se não há inúmeros fatores e condições que fazem alegrar-se recorrentemente nesses últimos dias de história na terra. Isso, últimos dias na terra: ‘alegrai-vos sempre no Senhor; e novamente vos afirmo: alegrais-vos!’ (Filipenses 4:4).

  • Orai sem cessar: um recurso nunca escasso e que nos liga diretamente ao nosso Deus, a oração. Imagine se habituemos a inserir a oração em cada atividade decisiva em nossas vidas? O profeta Daniel possuía o importante comportamento de no mínimo apresentar a Deus suas ofertas intercessoras de maneira constante: ‘três vezes por dia ele se ajoelhava e orava, agradecendo ao seu Deus, como de costume’ (Daniel 6, 10). Para Daniel, orar era natural! O interessante, quando tocamos neste assunto, são as coerentes referências e orientações a esse respeito. São Mateus registra estes princípios no capítulo 6, a partir do versículo 5. Há um compromisso na oração, um descanso, uma escolha. O Senhor Jesus, no Jardim do Getsêmani suportou dura prova pelo método da oração. Ao ver os discípulos que O acompanhava, alertou-os: ‘vigai e orai, para que não entreis em tentação. Na verdade o espírito está pronto, mas a carne é fraca’ (São Mateus 26, 41).

A oração foi tão utilizada pelo profeta que o anjo lhe disse: ‘se você fizer com que eles creiam em você, e se você for sincero quando orar, nada resistirá diante de sua oração…’ (Dons e Chamadas Sem Arrependimento, 113 – Carlsbad, 1950). A oração requer sinceridade, entrega e fé!

A oração demanda posicionamento. Ela deve ser o resultado, cuidadosamente falando, das ações. O irmão Branham nos alertou:

‘E eu sei disto, que alguns de nós temos mais fé do que outros, e aqueles que tem fé em abundância devem orar por eles. Mas, se você não vive o tipo correto de vida, é melhor você se afastar disto; o diabo rirá de sua oração. Mas quando você vive certo e faz o que é certo, e age certo e tem fé em Deus, Satanás tremerá quando você falar, porque Deus jurou que Ele cuidaria daquela oração. Isto é verdade’ (Crendo em Deus, 150. Jeffersonville, 1952).

Por mais que temos recursos benéficos ao nosso redor, tais como tecnologia, ciência, transporte, boa vivência, livre arbítrio, saúde, amizades e mesmo dignidade humana, nunca convém se abster da oração – jamais, e hipótese nenhuma!  E sem cessar. São Tiago também nos auxilia bastante atribuindo grandemente para a força e a necessidade da oração: ‘a oração de um justo é poderosa e eficaz’ (5, 16).

  • Em tudo dai graças; porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco: poucas são as características de um verdadeiro cristão como uma vida de gratidão! Irmãos, há um poder na gratidão! Como se fosse preciso comprovar essa sentença, apenas lembremos de Salmos 103:

Bendize, ó minha alma, ao Senhor; tudo o que há em mim bendiga o seu santo nome. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nenhum dos seus benefícios.

Ser conhecedor do que Deus tem realizado em Seu povo é um fator diferencial a ser testificado. É de admirar que mesmo desviando-se do mal, Jó nunca ousou de desconsiderar seu Redentor; mesmo passando por condições sub-humanas. Pelo contrário, suas ações fizeram multiplicar sua fazenda e família, um formato de conhecimento de Sua graça. Davi, em seus escritos nos orienta da seguinte maneira: ‘rendam graças ao Senhor, pois ele é bom, o seu amor dura para sempre’ (I Crônicas 16, 8). 

Graça é louvor, é reconhecer que somos dependentes de Deus e que sem Ele, nada do que foi feito se fez (São João 1, 3). Graça é o que Deus fez por nós, e obra, o que nós podemos fazer para Deus. Que seja um hábito, e não um costume darmos ao Senhor graças e ações de graças, majestosamente, todos os dias.

  • Não extingais o Espírito. O profeta William Branham nos indica que não podemos receber o Espírito Santo a menos que saibamos o que Ele é (Que é o Espírito Santo; 16/12/1959 – Jeffersonville, Indiana USA. Parágrafo 22). O Espírito Santo é um sinal, uma marca (parágrafo 31). Por exemplo, ‘…você é tão diferente quando o Espírito Santo vem sobre você, até ao ponto que a mente deste mundo não gosta de você e eles ficam contra você, e eles não querem nada com você de modo algum’ (parágrafo 38). São Paulo registrou uma enorme recomendação: ‘E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção’ (Efésios, 4:30). O Espírito Santo é um Selo de Deus. É um Pacto! Assim como também O é um descanso (parágrafo 89), um Poder do alto (parágrafo 99). Desta maneira, não há como suprimir a presença do Espírito em nossas vidas, em hipótese nenhuma! O irmão Branham nos alerta: ‘Você não se importa com o que o mundo diz. É o que o Espírito Santo é. Ele é um Poder; Ele é um Selo; Ele é um Consolador, Ele é um Advogado; Ele é um Sinal. Oh, que coisa! É a segurança que Deus te recebeu’ (parágrafo 108). Que Ele seja sempre bem vindo em nossas casas, corações.
  • Não desprezeis as profecias. Um canal de comunicação entre Deus e os homens! E não é qualquer uma, senão a única profecia bíblica, que não possui particular interpretação (II Pedro 1, 20). Já Salomão, desde seu tempo observou que na ausência da profecia o povo se corrompe (Provérbios 29,18), perece, se perde. Uma exortação, um alerta, um sinal. Maior do que o profeta, a profecia sempre encontra repouso nos corações daqueles que a ouvem, que acatam, que consideram. Uma profecia é um segredo de Deus, e Ele colocou os profetas e somente a eles para lhe serem revelados, o que há de realizar (Amós 3, 7). Não se abandona, se esquece, se rejeita uma profecia entregue por um atalaia de Deus: aceita-se, cumpra-se e viva-se.
  • Mas ponde tudo à prova. Retende o que é bom. Se há uma atitude que Deus nos presenteou e necessário para sempre usarmos, é a prudência. Ou seja, a presença de um ‘filtro’ em nossa maneira de observar, de ser e de responder ao meio em que estamos inseridos.  Novamente, Salomão nos orientou de maneira sábia e pontual: ‘Eu, a sabedoria, habito com a prudência, e possuo o conhecimento e a discrição.’ Avaliar o que há diante de nossos olhos está diretamente ligado ao abster daquilo que denigre nossa maneira de ser. Ou seja, o fato de naturalmente ser cristão! Então, o que é bom, escritor desse texto? O Manual de Vida Eterna, na autoria do Espírito Santo nas mãos de Jeremias deixou pelo menos três indicações para nossa referência: ‘Bom é o Senhor para os que esperam por ele, para a alma que o busca. Bom é ter esperança, e aguardar em silêncio a salvação do Senhor. Bom é para o homem suportar o jugo na sua mocidade’ (Lamentações 3, 25 ao 27). São Paulo contribui grandemente também, ao viver com os coríntios, quando escreveu: ‘todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas’ (I Coríntios 6, 12).
  • Abstende-vos de toda espécie de mal.  Foi o que o professor Jó colocou em seu coração! Não foram simples características a um homem justo, porém, que também temia a Deus, fora íntegro e desviava-se do mal. Lembremos que, boa parte das vezes, se não todas elas, o incorreto, o obscuro, a incerteza e praticamente a forma mais fácil de viver, de conseguir um êxito possui uma bela aparência com pseudo sentimento de conforto. Se olharmos a manifestação de Cristo em Seus trinta e três anos e meio de  ministério, nunca foi tão árduo como Sua própria história. E mesmo diante de oportunidades irresistíveis, Se deparou com o mal três vezes consecutivas em um ambiente inóspito, lúgubre . Mas, escolheu combater o mal com o bem (Romanos 12,21). Todavia, é uma escolha fugir da perspectiva do mal, embora para os cristãos, isso é um marco, uma lei mais do que natural! Foi o que o Rei Davi escreveu: ‘aparta-te do mal, e faze o bem; procure a paz, e segue-a’, (Salmos 34,14).

E o próprio Deus de paz vos santifique completamente; e o vosso espírito, e alma e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo (1 Tessalonicenses 5:23). Como uma própria síntese de princípios cristãos, um versículo chave que amplifica as características daqueles que estão testemunhando pela terra, no pouco tempo que restam, deixando para trás uma verdadeira reputação que jamais será esquecido na história da humanidade!

Regozijai-vos sempre;
Orai sem cessar;
Em tudo dai graças, pois esta é a vontade em Cristo Jesus para convosco.
Não extingais o Espírito;
Não desprezei as profecias.
Examinai tudo. Retende o bem.
Abstende-vos de toda espécie de mal.
E o próprio Deus de paz vos santifique completamente; e o vosso espírito,e
alma e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de
nosso Senhor Jesus Cristo.I Tessalonicenses 5, 16 ao 23

3 comentários

  • Avatar
    Vitor Gabriel

    05/08/2020 as 10:01

    Amém🙌🏻🙌🏻🙌🏻

    Comentar

  • Avatar
    Ione Lopes

    05/08/2020 as 12:20

    Amém, conforto para minha alma!

    Comentar

  • Avatar
    Ylberty souza Oliveira

    30/08/2020 as 23:11

    Maravilhoso muito bons.

    Comentar

Deixe um Comentario

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *


Sobre nós

O Tabernáculo Belo Horizonte, uma congregação cristã, firma-se sobre as bases do Ministério Assim Está Escrito, edificado com a misericórdia e graça de Deus desde 1976, quando o pastor Wanderley Pereira Lemos começou esta tão grande obra nos pilares daquela mensagem, originada do nosso Senhor Jesus, na busca daqueles que O adorem em Espírito e verdade.


[email protected]

31 2513-0657